Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

20 Junho de 2002 | 18h12

-

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 20/06 - O técnico angolano Kidumo Pedro, demitido do Sporting do Bié da I divisão nacional Girabola/2002, assinou um contrato de três anos com a Associação Recreativa do Amboim (ARA).

Kidumo chegou à acordo no final de Maio, após os dirigentes daquela agremiação recreativa lhe terem contactado em Luanda, onde se encontrava sem clube desde que foi afastado da equipa biena em Março.

"Fui contactado para treinar o ARA por um período de três anos", confirmou o técnico, adiantando que a sua ambição é formar uma equipa jovem e competitiva para vencer a fase provincial e atingir o Girabola.

Indicou que o trabalho terá duas etapas: uma de curto prazo e outra de longo, especificando que a primeira visa estruturar técnica e tacticamente a equipa, assim como conquistar o provincial do Kwanza-Sul. A segunda será chegar a I divisão nacional.

Caso consiga estes objectivos, o próximo passo será a abertura de escolas de formação para garantir o futuro do plantel.

Adiantou que desde que começou a funcionar no princípio de Junho, o seu trabalho permitiu a formação do ARA alcançar a primeira posição de uma das séries do campeonato provincial.

Declarou que o seu projecto está a ser apoiado por Tozé Campos, ex-presidente daquela agremiação desportiva.

"Estamos a tentar montar uma equipa nova desde a área administrativa até a técnica", disse.

Instado a falar sobre o seu afastamento do Sporting do Bié, sublinhou que abandonou o cargo porque a direcção do clube interferia no seu trabalho.

"Os dirigentes do Bié escolhem os jogadores, e nao é assim que se faz uma equipa", afirmou, acrescentando que esta missão cabe ao treinador por conhecer os jogadores que conseguem representar as cores de um clube.

Salientou que problemas do género tem estado na origem do muitas "chicotadas psicologicas" no actual Girabola.

"A maioria dos técnicos colocou os seus lugares a disposicao por nunca terem recebido a confianca dos dirigentes dos seus clubes", clarificou.

Exemplificou que quando os técnicos reclamam por condições de trabalho, as soluções tardam a ser encontradas, prejudicando assim os objectivos da equipa.

"E quando o plantel começa a render pouco os dirigentes interferem logo no trabalho do técnico, exigem resultados e até formam um plantel alternativo para um determinado jogo", adiantou.

Kidumo Pedro, 46 anos, dos quais 19 como treinador, saiu do Sporting do Bié no princípio do Girabola/2002 devido os maus resultados da equipa. Durante a sua carreira treinou as formações da Académica do Lobito (1991), Kabuscorp (1996, 1997, 1998),Sporting do Bié (1999, 2001), 11 Bravos do Moxico (1997), Progresso do Sambizanga (1989 e 1990) e o Inter de Angola (1992, 1993 e 1994).