Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

21 Outubro de 2002 | 12h43

-

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 21/10 - O Atlético Sport Aviação (Asa) conquistou o inéditono seu historial, o primeiro título de um campeonato nacional de futebol da I divisão, o "Girabola-2002", terminado este fim-de-semana,num ano em que o FC de Cabinda voltou a descer para o escalão secundário.

Considerada como a melhor de todos os tempos, a prova iniciada a 23de Fevereiro deste ano contou com a participação de 14 equipas de oitoprovíncias do país, designadamente Asa, 1º de Agosto, Petro de Luanda,Inter Clube e Benfica, todas da capital, Petro do Huambo, Académica doLobito (Benguela) e Sagrada Esperança (Lunda-Norte).

Fizeram também parte da prova o Desportivo e Benfica do Lubango(Huíla), Desportivo da Sonangol (Namibe), Sporting e FC, ambos de Cabinda, e Sporting do Bié.

Todas as equipas partiram da "grelha" com o objectivo de vencera prova, apesar de uns possuírem um nível competitivo, organizativo e estrutural superior.

O Petro-atlético de Luanda, 1º de Agosto e o próprio ASA partiram a priori como os principais candidatos a conquista do "trofeu", fruto daexperiência técnico ou táctico e pelos investimentos que fizeram na aquisição de jogadores e treinador.

Dos três "colossos" apenas o Petro de Luanda iniciou com empate (0-0) com a Académica do Lobito, o 1º de Agosto venceu o Desportivoda Sonangol, por 1-0, enquanto o Asa bateu o Sporting do Bié pelo mesmo resultado.

Na linha intermédia estavam o Petro do Huambo, Inter clube, Académica do Lobito e Sagrada Esperança. O Desportivo da Sonangol do Namibe, Desportivo da Huíla, Benfica do Lubango, Sporting e FC de Cabinda e Sporting do Bie, eram os mais modestos.

O principal destaque neste campeonato foi a ausência de jogos em atrasos (apenas houve um devido ao compromisso da selecção nacionalde sub-20), por a Federação Angolana de Futebol (FAF) ter optadopor uma rigorosa política de actuação.

Os treinadores, tal como se previa, não foram poupados nesta temporadas, devido aos péssimos resultados que foram obtendo ao longo das jornadas. Destaque para as saídas dos brasileiros Waldemar Cerdeira (1º de Agosto) e Itamar Amorim (Inter clube).

Os árbitros tiveram também uma época turbulenta: Realce para o caso "Escândalo na arbitragem", publicado pelo jornal dos desportos.

Este assunto, que envolveu varias figuras da FAF, sobretudo do Conselho Central de Árbitros, foi encaminhado para os órgãos judiciais, mas até ao momento ainda não saiu o veredito final.

Os "aviadores" conseguiram quebrar o mito ganhador do Petro de Luanda e do 1º de Agosto, 23 anos depois do início do "Girabola", em 1979, onde juntamente com o 1º de Maio de Benguela eram as únicas equipas que haviam conquistado campeonatos da I divisão.

As restantes equipas também souberam dignificar a competição, masnas contas finais apenas o Asa e o 1º de Agosto irão competir nasprovas internacionais sob a égide da Confederação Africana de futebol(CAF), nomeadamente dos clubes campeões e taça CAF.

O representante na Taça das Taças só será conhecido no dia 11 de Novembro, quando se disputar a final da Taça de Angola.

Na lista dos melhores marcadores, Flávio Amado (Petro de Luanda) ficou novamente na primeira posição, com 16 golos, os mesmos (1º de Agosto). O jogador "petrolífero" realizou menos jogos. Aprova registou 373 golos.

O Petro de Luanda teve o melhor ataque com 46 golos, ao passo que o 1º de Agosto foi a defesa menos batida com apenas 11.

Descem de divisão as equipas do FC de Cabinda, Benfica do Lubango e Sporting do Bié, que serão substituídas pelo Ritondode Malanje, Académica do Soyo ou Progresso do Sambizanga, estas duas ainda com uma finalissíma por disputar.

Por: Fernando Mateus