Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

16 Outubro de 2003 | 20h58

-

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 16/10 - O técnico angolano Oliveira Gonçalves é o novo treinador da selecção nacional de futebol de honras, em substituição do brasileiro Ismael Kurtz, foi hoje anunciado em conferência de imprensa,em Luanda.

Igualmente treinador da selecção olímpica, o técnicodirigirá as honras apenas no jogo da segunda mão contra o Tchad, no Estádio Nacional da Cidadela, dia 16 de Novembro.

Depois dos "palancas negras" terem perdido inesperadamente a 12 destemês em Djamena, por 1-3, na primeira mão de das preliminares de acesso ao CAN do Egipto e Mundial na Alemanha, respectivamente agendados para 2006,a Federação Angolana de Futebol (FAF) reuniu de emergência segunda-feirae decidiu rescindir o contrato com Kurtz.

Hoje na conferência de imprensa, realizada no anfiteatro da FAF,o primeiro vice-presidente do órgão reitor da modalidade no país, ArnaldoCalado, disse que a rescisão se deveu aos maus resultados da selecção de honras nas eliminatórias para os campeonatos das Nações e do Mundial.

"Tendo em conta os resultados pouco animadores das honras, que terminou com o afastamento do CAN/2004 na Tunísia, e pondo em risco a qualificaçãopara o CAN e Mundial, respectivamente, ambos em 2006, decidimos por uma rescisão amigável", afirmou.

O rompimento contratual estende-se a toda equipa técnica, que desde 2002 trabalhou com Ismael Kurtz ao serviço da selecção principal angolana.

Apesar de reconhecer que o mau estado do futebol não é unicamente responsabilidade do treinador, Arnaldo Calado não admitiu a possibilidade de "demissão em bloco" do elenco da qual faz parte, contrariando assim oprometido pelo secretário-geral da FAF, Délcio Costa.

Dias antes da deslocação dos Palancas Negras à Djamena, Délcio Costaafirmara à Rádio Cinco que, em caso de derrota frente ao Tchad, o elencodirigido por Justino Fernandes iria se demitir em bloco.

Quanto à continuação ou não de Oliveira Gonçalves no comando da selecção principal de Angola, Calado referiu que inicialmente o vínculo será apenas para o jogo contra o Tchad do dia 16 de Novembro.

"No caso de passarmos a outra fase, o compromisso seguinte será somente em Maio de 2004. Portanto, teremos muito tempo para decidirmos definitivamente sobre a questão do técnico para a equipa nacional", frisou.

Kurtz disputou 16 partidas à frente dos Palancas Negras e venceuapenas um jogo oficial, contra o Malawi (5-1), qualificativo para a Taça dasNações de 2002, prova em os angolanos estiveram ausentes na fase final.

Em "amistosos", o brasileiro venceu dois (contra a Namíbia, 2-0, em Luanda e 3-1 no reduto do adversário) e empatou com o Benfica de Lisboae Alverca, a uma bola, respectivamente.