Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

17 Junho de 2004 | 11h16

Basquetebol: Raúl Duarte eleito treinador do ano por devolver a emoção ao campeonato

AngolaPress

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Por Pedro da Ressurreição

Luanda, 17/06 - O treinador do Petro de Luanda, Raúl Duarte, que forçou o 1º de Agosto a realizar seis jogos para conservar o seu título pelo quinto ano consecutivo, foi nomeado pela Federação Angolana de Basquetebol melhor treinador desta época desportiva.

O técnico adjunto da selecção nacional, que perdeu quarta-feira a final por 2-4, mas antes recuperou de 0-3 para 2-3, teve o mérito de reconstituir um conjunto, desencontrado desde que o treinador Wlademiro Romero faleceu por acidente, em 1999.

Além disso, foi o treinador que mais troféus conquistou nesta temporada, destronando o 1º de Agosto do título provincial de Luanda e da Taça de Angola. Por esta trajectória, mereceu inclusive do próprio Mário Palma o reconhecimento público de treinador do ano.

Raúl Duarte assumiu há dois anos um grupo que ficou profundamente fragilizado com as saídas de Edmar Victoriano "Baduna" e Carlos Almeida, transferidos para o seu principal oponente (1º de Agosto). Antes haviam passado pelo clube da Sonangol os técnicos Paulo Jorge, Victorino Cunha e Nuno Teixeira, qualquer deles sem êxito, quer em termos de resultados como de competitividade.

Transferido do Interclube, clube que conduziu a uma final dos play-off, iniciou um trabalho que visava dar a um grupo de jogadores um sentido de equipa. Na sua primeira época, contudo, não evitou a derrota por 4-0 na final dos play-off.

Agora, obteve o concurso de Gerson Monteiro e Milton Barros, vindos de Portugal e Justino "Puna" Vitoriano, do campeonato universitário dos Estados Unidos.

Estes juntaram-se a António Cristo, Lifetu Selengue, Simão Panzo, Carlos Morais, José Nascimento e Victor Carvalho para constituírem a estrutura base dos tricolores que criou sérias dificuldades ao adversário, liderado pelo seu chefe de equipa na selecção nacional.

O antigo extremo do Vila Clotilde que já foi seleccionador feminino de Angola dotou o Petro de Luanda da crença de vitória, perdida com o desaparecimento de Romero, mas não conseguiu mais do que devolver a emoção e o interesse a uma prova eu vinha sendo monótona face a supremacia "militar".

Entretanto, a recuperação do trofeu perdido desde a morte daquele técnico continua adiada.

O 1º de Agosto arrebatou o quinto título consecutivo e 12 da sua história graças à maturidade dos seus atletas, que, mesmo em nítido abaixamento de forma, conseguiram suplantar o oponente com recurso à vasta experiência internacional.

A formação "militar" é o actual campeã africana de clubes e a base da selecção de Angola, heptacampeã de África e detentora da melhor classificação do continente num campeonato do mundo.

Além disso, tem no seu plantel o MVP do último Afrobasket Alexandria`2003 (Miguel Lutonda) e da taça dos clubes campeões Luanda`2002 (Abdel Boukar).