Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

08 Agosto de 2004 | 20h56

Petro desfila classe na primeira jornada da Taça das Confederações

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 08/08 - Um auto-golo do central Dias Caíres aos quatro minutos dejogo espevitou os contendores e, antes de cumprido os 45 minutos iniciais, nada fazia prever que o Petro de Luanda venceria o El Hilal do Sudão com uma vantagem folgada de 3-1, naprimeira jornada do grupo-A da Taça da Confederação Africana de futebol, disputada na Cidadela.

A vitória do Petro, que ao intervalo empatava a uma bola, confirmou o grande momento de forma do atacante Flávio Amado, dos médios Mbiyavanga Kapela, Abó e Zé Calanga, este último, com maior relevância, já que a sua entrada aos 46 minutos mudou sobremaneiraa dinâmica e a história do jogo.

O ponta de lança Mbunga Mayo iniciou a reviravolta aos 16 minutos, depois de Dias Caíres ter marcado na sua própria baliza. O congolês democrático aproveitou um mau atraso de um contrário, galgou todo o corredor direito e na pequena área rematou forte paraa igualdade no marcador (1-1).

O jogo prosseguia com ambas equipas a tentarem o golo. O Petro foi mais acutilante nos seus propósitos e por diversas vezes podia desfazer a igualdade ainda na primeira parte do encontro.

Aos 37 minutos, Mbiyavanga sem grande oposição na área, rematou forte mas para fora . Seis minutos depois, Mbunga cabeceia e o esférico beija o poste transversal como guarda-redes Abdalla Mahgoub já batido.

Dias Caíres ainda teve, no declinar da primeira parte, a hipótese de redimir-se quandoà entrada baliza tenta infrutíferamente um toque de calcanhar, respondendo a umcruzamento milimétrico do espevitado Mbiyavanga Kapela, que na presente época fez a sua estréia numa prova da Confederação Africana.

Na segunda parte o técnico holandês Jeann Brouwr fez aquilo que os mais de 4 milespectadores esperavam, a entrada em campo do médio criativo Zé Calanga, em substituição de Gazeta.

O jogador melhorou a dinâmica ofensiva do sector intermédio com o seu jeito característico de driblar os adversários na linha lateral, terminando a finta com cruzamentosde belo efeito.

A "galera" correspondeu e os "petrolíferos" fizeram o que lhes cabia, jogar um futebolapoiado da defesa ao ataque e marcar golos. O desempate aconteceu aos 57 minutospor intermédio de Flávio que recebeu a bola na pequena área ultrapassou o defesa ede pé direito remata para o golo colocando o Petro a vencer por 2-1.

A partir desta altura os "petrolíferos" assumiram as "encomendas" do jogo diante de umadversário que se defendia como podia e nem mesmo justificava o golo que o Petro marcou na sua própria baliza.

Os nomes de Zé Calanga, Mbiyavanga Kapela, Mbunga e Flávio ficarão certamente namemória dos sudaneses, devido a exibição destes, sem desprimor para o coletivo, hoje com uma atuação de luxo.

Zé Calanga marcou o terceiro golo para a formação do eixo-viário aos dois minutos dofim da contenda com um forte remate indefensável.

O Enugu Rangers da Nigéria será o próximo adversário do Petro de Luanda na segunda jornada do grupo-A que se disputa em duas series no sistema de todos contra todos a duas voltas.

Resultado ao intervalo: Petro/El Hilal 1-1

Resultado Final Petro/El Hillal 3-1

Com a arbitragem do sul africano Daniel Bennet as equipas alinharam:

Petro Atlético: Lamá, Michel, Manuel, Tana, Dias Caires (capitão), Mandiango, Gazeta (Zé Calanga), Abó, Mbiyavanga (Toni Osódio), Mbunga (Manucho) e Flávio

Treinador: Jeann Brouwr - Holanda

El Hilal: Karar Mostafa - capitão (Tambal Kamal), Abdalla Mahgoub, AbdelazizRamdam, Dário Khan, Hassan Bastawi, Ahmed Mohamed, Bakeet Mohamed, Idris Daod, Saaed Abdelfadil (Hassan Eshog), Kabeir Ibrahim e Abdelaziz Khalid

Treinador: Hidoussi Sofiane - Tunísia

Acção disciplinar: Cartões amarelos para Dário Khan e Ahmed Mohamed.