Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

23 Setembro de 2006 | 18h23

Futebol: Petro de Luanda compromete continuidade na Taça CAF

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 23/09 - O Petro de Luanda comprometeu a sua continuidade na Taça da Confederação Africana de Futebol (CAF), ao empatar, hoje no Estádio da Cidadela, a uma bola diante do Olimpic Khouringba de Marrocos, em partida da quarta jornada da prova.

Ao contrário do que se esperava os "petrolíferos" entraram para o jogo sem atitude. A equipa ressentiu-se da ausência de Xara, castigado, no meio campo, fundamentalmente na transição da bola da defesa para a linha mais adiantada.

A primeira parte decorreu com as duas formações a praticarem um futebol pouco conseguido. Os marroquinos sem a obrigação de vencer priorizavam o meio campo e entregavam a iniciativa do jogo ao adversário, que tinha que vencer para depender de si mesmo até a última jornada.

Com uma ou outra jogada de ataque foram raras as vezes que os atletas "tricolores" incomodaram o guarda-redes do Khouringba.

Os remates de Chinho aos 16 minutos e Manucho ao 24 foram os de maior realce na etapa inicial, que terminou com uma igualdade a zero bolas.

No segundo tempo a história quase que seria a mesma, não fosse o golo de David aos 64 minutos aproveitando uma defesa incompleta do guarda-redes marroquino. A entrada da área, o médio rematou inaugurando o marcador.

Cinco minutos depois o Khouringba empatou por intermédio de Amzil. Lamá não defendeu a primeira um remate de Akadar e na recarga foi batido. Nos minutos seguintes os marroquinos passaram a gerir o resultado que lhes favorecia, enquanto o Petro de Luanda lutava para o golo da vitória.

Chinho aos 87 minutos quase garantia os três pontos para os petrolíferos se o remate não passasse por cima da baliza, quando se encontrava em boa posição. 0-0 foi o resultado final.

Deste modo, os tricolores (3º com cinco pontos) passam a depender dos resultados dos seus adversários para as contas finais. Para a mesma série, A, o Interclube (4º com sem pontuar) recebe, domingo, o Far Rabat de Marrocos (1º com sete pontos), os mesmos que o Khouringba (2º classificado).

Sob arbitragem de Lwanja Vergou (Malawi), coadjuvado pelos seus compatriotas Mpeni Governi e Banda Damson as equipas alinharam da seguinte forma:

Petro de Luanda: Lamá, Bodunha (cap) Hélder Vicente (Cassoma), Tana, Nsuka (Miro), David, Cleber (Santana), Renato, Mbiavanga, Chinho e Manucho.
Treinador: Djalma Cavalcanti (brasileiro)

Khouringba: Boudlal, Ouarrad (cap), Amzil, Mahdoufi, Bouizgar, Miri, Akadar, Treiki (Bezghoudi), Largou (Baqlal), Fellah, Morsad.
Treinador: Madih Mustapha (marroquino)

Acção disciplinar: Boudlal, Morsadi, Miri, Akadar, Bodunha, Chinho.