Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

03 Novembro de 2007 | 19h19

Futebol: Benfica de Luanda repete proeza de 2006 na taça

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O Benfica de Luanda apurou-se para a final da Taça, ao derrotar o Petro de Luanda após marcação de grandes penalidades

Foto: foto angop

Luanda, 3/11 - O Benfica de Luanda repetiu a proeza do ano passado na Taça de Angola em futebol, após vitoria esta tarde (penalties), por 7-5, sobre o Petro-Atlético da capital, na primeira meia-final disputada no estádio dos Coqueiros, nesta cidade.

Depois de ter já vencido na edição anterior, também na transformação de castigos máximos, os ``encarnados`` da capital impediram novamente, este ano, a forte formação do Petro atingir à final da segunda maior competição futebolística do país.

Assim, o Benfica vai aguardar pelo seu adversário da final marcada para o dia 11 sesta mês, que sairá do confronto de domingo entre o 1º de Agosto e o 1º de Maio de Benguela.

Em 2006, recorde-se, o Benfica disputou a final com o 1º de Agosto, com triunfo para a equipa ``militar``.

No desafio desta tarde, assistido por cerca de três mil pessoas, a formação ``encarnada`` adiantou-se muito cedo no marcador, aos dois minutos, por intermédio do congolês democrático Sérge, de cabeça, após cruzamento do lado direito de Amaro.

O técnico Zeca Amaral depois deste golo mudou de imediato o sistema táctico, passando a actuar com 5x4x1, na tentativa de anular o ataque do seu opositor.

Aos 13 minutos, Sérge teve a segunda ocasião de ampliar o resultado, mas o seu remate não teve o rumo certo, quando tinha apenas o guarda-redes do Petro, João Ricardo à sua frente.

A equipa orientada pelo treinador português Bernardino Pedroto deu o primeiro sinal de perigo já no declinar da etapa inicial, com o avançado Manucho Gonçalves (melhor marcador do Girabola`2007) a falhar escandalosamente, atirando para a figura do guarda-redes Kizamba, do Benfica de Luanda.

Depois do intervalo, os ``petrolíferos`` operaram uma substituição, colocando em campo o avançado Akwa (antigo capitão da selecção nacional) para o lugar de David.

Esta alteração deu outro animo à equipa do Petro, que aos 51 minutos o mesmo Akwa igualou a contenda, num remate bem executado na pequena area com Kizamba a não conseguir defender.

Sérge aos 77 minutos coloca novamente os ``encarnados`` em vantagem com um remate forte fora da área sem dar possibilidades de defesa do guarda-redes João Ricardo, numa altura em que o Petro jogava já reduzido à 10 unidades sdevido a expulsão de Maninho por acumulação de cartões amarelos.

A festa benfiquista teve pouca dura, quando Yamba Asha empatou o jogo, aos 83, obrigando a decisão de eliminatória na lotaria de grandes penalidades.

Na cobrança dos castigos máximos, o Benfica converteu cinco, contra três dos ``petrolíferos`` que falharam uma grande penalidade.

Arbitragem de Romualdo Baltazar, coadjuvado por Gerson Hermilinao e Luís Chaua, todos da província da Huila.

Golos

1-0, aos dois minutos por Sérge

1-1, aos 51 `` `` `` Akwa

2-1, `` 77 `` `` `` Sérge

2-2 , `` 83 `` `` `` Yamba Asha

Acção disciplinar - cartoões amarelos para Paulo Sanches, Hugo (Benfica), Chara, Yamba Asha, Mabina e Maninho (Petro).

Cartão vermelho para Maninho por acumulação de amarelos.

Equipas:

Benfica: Kizamba, Paulo Sanches (Patrick), Leto, Mbala (cap), Amarao, Buco (Nato Faial), Bota (Bena), Hugo, Avex, Sérge e Toto.

Treinador - Zeca Amaral (angolano)

Petro-Atlético: João Ricardo, Yamba Asha, Eta, Carlão, David (Akwa), Cahara (cap - Paulo Silva), Felix Catongo, Mabina, Manucho, Santana (Malamba) e Maninho.

Treinador - Bernardino Pedroto (português)