Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

11 Novembro de 2007 | 20h50

Futebol: Taça/ 1º de Maio de Benguela dá revira-volta na tarde dos suplentes

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 11/11 – Numa partida decidida após prolongamento, o 1º de Maio de Benguela deu uma revira-volta no marcador e venceu esta tarde o Benfica de Luanda por 2-1, na final da taça de Angola em futebol.

O encontro, disputado no estádio da Cidadela em Luanda, esteve envolto em muita emoção pela marcha do marcador e pelo entusiasmo das “claques”, particularmente os cerca de mil adeptos do 1º de Maio vindos de Benguela.

A história do jogo, que coloca os benguelenses nas Afrotaças após 22 anos de ausência, Foi “escrita” por suplentes. O atacante Bena, que substituiu à meia hora de jogo Hero, inaugurou o placar aos 37 minutos, enquanto Fita, chamado aos 66 minutos, esteve na origem da grande penalidade e apontou o tento da vitória.

O Benfica de Luanda iniciou com maior objectividade e explorando no ataque a velocidade dos seus atacantes.

Aos 11 m teve o seu melhor momento, quando Amaro obrigou o guarda-redes Lócua a afastar um remate da direita com uma defesa espectacular para canto.

Entretanto, esta toada refreou quando aos 15 minutos, o juiz Pedro dos Santos expulsou o avançado Serge do Benfica e o defesa Gui do Maio por considerar ter havido agressão mútua.

Os proletários, que sempre mostraram maior consistência a meio campo, responderam com um cruzamento perigoso de Coimbra, aos 24 minutos, que Buco desviou na área com a mão, que o arbitro considerou involuntária.

A oportunidade mais clara de golo esteve na cabeça de Sting, que aos 33 minutos deu destino errado a um cruzamento de Adolfo, quando tinha tudo para “facturar”.

A resposta foi dada quatro minutos depois, com Bena a aplicar um “chapéu” a Lócua depois de conseguir uma abertura no eixo da defesa contrária para inaugurar o marcador.

Ainda antes do intervalo, o guarda-redes do 1º de Maio viu dois remates a passarem muito ao lado dos seus postes. O primeiro por Hugo, que depois de “limpar” a defensiva, colocou a bola a passar muito perto do poste esquerdo.

Depois Totó quase acertou pelo lado oposto.

A segunda parte transfigurou o curso da história. Os primeiros 15 minutos foram de forte pressão dos proletários, que apenas não acertavam o alvo ou a defensiva contrária bem concentrada anulava as acções.

A mais flagrante, foi aos 58 minutos quando Lito tirou um lance que colocaria Adolfo de caras com o guarda-redes Kizamba.

Entretanto, 76 minutos, num dos poucos momentos de desconcentração da defensiva encarnada, Fita aparece diante de Kizamba, que não teve outra hipótese senão fazer falta para grande penalidade, convertida por Adolfo.

As emoções aumentaram na ponta final, tendo como principais protagonistas o guarda redes benfiquista, que fez uma defesa importante aos 86 minutos, e Bena, que falhou flagrantemente num lance em que o arbitro deixou passar um fora de jogo claro.

No prolongamento, a maior frescura física determinou o domínio da partida pelo 1º de Maio, que também teve a sorte de marcar cedo, aos cinco minutos, em mais uma desatenção dos defensores do Benfica.

Foi nesta fase que Pedro dos Santos teve mais trabalho, tendo mostrado sete cartões, um dos quais vermelho, a Dinho, por acumulação de amarelos.

Esta final, assistida pelo ministro da Comunicação Social, Manuel Rablais, vice-governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santos, o vice-ministro dos Desportos, Albino da Conceição, deu a terceira vitória do Maio e a segunda derrota consecutiva do Benfica.

O 1º de Maio vai assim representar o pais na taça CAF em 2008, conjuntamente com o Petro de Luanda (terceiro do campeonato nacional). Interclube e1º de Agosto, campeão e vice do Girabola2007, disputarão as eliminatorias da liga dos campeões.