Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

27 Maio de 2010 | 23h14 - Actualizado em 28 Maio de 2010 | 08h16

Libolo "desaloja" Petro do segundo lugar na final four

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lance do jogo Libolo-Petro de Luanda

Foto: Angop

Luanda - Ao vencer hoje (quinta-feira) no pavilhão principal da Cidadela o Petro de Luanda por 80-62, o Recreativo do Libolo isolou-se no segundo lugar da fase final do Campeonato Nacional de basquetebol sénior masculinos e relegou para o terceiro posto os “petrolíferos” que ocupavam a posição.

À entrada da jornada, as duas equipas somavam cinco pontos, mas com vantagem para o Petro de Luanda que havia vencido o Libolo na ronda anterior, uma vez que o primeiro item de desempate é o resultado entre si.

A formação do Kwanza Sul foi superior em todos os aspectos e foi com naturalidade que alcançou a vitória.

Bem organizada, com boa circulação de bola e paciência no tempo de ataque, os pupilos de Raúl Duarte tornaram fácil o desafio que se adivinhava difícil.

Com os norte-americanos Reggie Moore (16 pontos) e Omar Peterkin (16 ressaltos) a se destacarem, a formação do Kwanza Sul conquistou uma vitória importante na luta pela conquista do título nacional, graças à disciplina táctica dos seus atletas.

Com mais 10 ressaltos conquistados que o seu adversário (44 contra 34), O Libolo teve uma percentagem de 55 porcento nos lançamentos de campo e 29 no jogo exterior. Uma média baixa, mas, ainda assim, superior ao da formação "tricolor".

Motivado com a vitória sobre o 1º de Agosto na ronda anterior, o Libolo não quis perder a oportunidade de se isolar na segunda posição e aproximar-se do seu principal opositor, que esta noite venceu o ASA (86-78). Os "militares" somam oito pontos, mais um que os "libolenses".

O Petro de Luanda, que até começou bem o jogo, foi o oposto do seu adversário, principalmente na segunda parte. Fraca eficácia quer nos lançamentos dos dois pontos como dos três (38 porcento e 22 porcento) e má gestão dos 24 segundos de posse de bola. Neste capítulo Curtis Terry e Roberto Fortes foram os que mais prejudicaram a equipa.

Nem as duas vitórias consecutivas sobre o mesmo adversário (meias finais da Taça e 1º jornada da final four) serviram de tónico para os "petrolíferos" superarem o conjunto que vem se afirmando como um dos principais candidatos à conquista do título nacional, depois de ter conquistado a Taça de Angola.

O Libolo contou já com os préstimos do extremo Carlos Morais (13 pontos), que estava suspenso, ao passo que o Petro de Luanda estará privado, nos próximos encontros, do poste Eduardo Mingas (10 pontos), expulso no desafio desta noite.

Petro de Luanda: Eduardo Mingas (10), Braúlio Morais (10), Curtis Terry (07), Fernando Albano (03), Roberto Fortes (00), Afonso Rodrigues (04), Paulo Santana (05), Miguel Kiala (02), Francisco Horácio (02), Mário Porter (08), Vlademir Pontes (05), Divaldo Mbunga (06).

Técnico: Alberto Babo

Libolo: Domingos Bonifácio (02), Olímpio Cipriano (10), Luís Costa (07), Carlos Morais (13), Gerson Monteiro (05), Adilson Câmara (05), Leonel Paulo (05), Abdel Gomes (00), Omar Peterkin (07), Reggie Moore (16), Feleciano Camacho (00), Milton Barros (10).

Técnico: Raúl Duarte

Resultados Parciais: 21-26, 33-45 (intervalo), 41-63, 62-80 (final)

Assuntos Angola  

Leia também
  • 25/01/2019 15:47:59

    Desporto eleva imagem de Luanda

    Luanda - Pitoresca e cheia de atractivos, Luanda é uma inesgotável fonte de talentos. A cidade, fundada em 1576, destaca-se pela cultura desportiva de boa parte dos habitantes.

  • 31/12/2018 08:59:20

    Retrospectiva2018: Andebol reforça hegemonia

    Luanda - Sem igual, o andebol feminino reforçou este ano a hegemonia em África, com a conquista de mais um título, elevando para 13 o leque de troféus erguidos desde 1998. Em 20 anos, apenas em três ocasiões o país falhou o "caneco".

  • 28/12/2018 17:32:47

    Retrospectiva2018: Desporto adaptado gera ouro

    Luanda - A conquista do Campeonato do Mundo de Futebol para Amputados, em Novembro, no México, produziu júbilo generalizado. Pela sua relevância, este título faz do desporto adaptado embaixador angolano pelo mundo, por direito próprio.

  • 28/12/2018 10:55:05

    Retrospectiva2018: Futebol volta a "brilhar"

    Luanda - O futebol angolano conseguiu contrariar, em 2018, a tendência de fracassos que, nos últimos anos, fragilizavam a imagem dos clubes e da selecção nacional.