Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

13 Abril de 2012 | 23h50 - Actualizado em 13 Abril de 2012 | 23h50

1º de Agosto perde com Petro mas garante presença na final da Taça

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - Apesar da derrota diante do Petro de Luanda por 71-78, na segunda mão das meias-finais, o 1º de Agosto garantiu hoje, sexta-feira, presença na final da Taça de Angola em basquetebol seniores masculinos, beneficiando da vitória por 98-82 alcançada na primeira mão no pavilhão do Rio Seco.


O jogo, disputado na Cidadela, ficou também marcado pela falha dos árbitros no ajuizamento de alguns lances e a desorganização no acesso ao interior do pavilhão, uma vez que vários adeptos, mesmo com ingressos, não conseguiram entrar no recinto.


Com objectivo de superar a desvantagem de 16 pontos trazida do primeiro desafio, os “petrolíferos” entraram no jogo a “matar”, e jogados três minutos venciam por 9-0. Os “militares”, por sua vez, demoraram a acertar o seu jogo e marcaram os dois primeiros pontos cinco minutos depois do início do encontro.


Apoiados por cerca de dois mil adeptos, que também acreditavam na reviravolta, o Petro de Luanda terminou o primeiro quarto vencendo por 19-11, num período em que o norte-americano Roderick Nealy, com 10 pontos, foi o principal destaque.


No quarto seguinte os “militares” equilibraram o jogo e conseguiram reduzir para dois pontos jogados três minutos e sete segundos (19-17). Com as defesas a superarem os ataques as duas equipas ficaram cerca de dois minutos sem marcar.


Nesta fase do jogo, a formação “tricolor” foi acumulando faltas  e jogadodes importantes, como Roderick Nealy, Carlos Morais, Divaldo Mbunga, foram “sacrificados”, indo para o banco dos suplentes, pelo técnico por atingirem três faltas.


Ainda assim, os “petrolíferos” foram para o intervalo com uma vantagem de cinco pontos (36-31).


No reatamento a história repetiu-se. O Petro continuou a dominar a jogar e o 1º de Agosto a “lutar” para não perder por mais de 16 pontos, uma vez que não demonstrava competência para vencer o jogo e o seu fraco desempenho era prova disto.


Reggie Moore, que não deu nas vistas na primeira parte, apareceu neste período e, na companhia da Carlos Almeida, demonstrou vontade de ganhar, ao  invés de gerir o resultado da primeira mão como os seus companheiros. O norte-americano marcou sete pontos e capturou cinco ressaltos.


O Petro de Luanda com as suas principais unidades, Carlos Morais e Roderick Nealy, em sub-rendimento viu destacar-se Paulo Barros e Braúlio Morais. Foi assim que continuou em vantagem no final do terceiro período (56-48).


No último quarto os “tricolores” entraram decididos em virar a eliminatória e ampliaram para dez pontos de vantagem. O 1º de Agosto, sem soluções, conseguia apenas reduzir para oito e nove durante o período sem deixar o adversário alcançar os 16 que desejava.


A dois minutos do final, o Petro de Luanda vencia por 13 pontos (72-59), naquela que foi a maior diferença pontual, mas não passou daí. Reggie Moore e Carlos Almeida voltaram a ser decisivos e ajudaram os “militares” a reduzir para sete pontos (78-71) garantindo presença na final da Taça de Angola.


Com arbitragem de Fernando Pacheco, António Bernardo e Clésio Francisco, as equipas marcaram da seguinte forma: Braúlio Morais (12), Roderick Nealy (12), Roberto Fortes (01), Paulo Barros (08), Paulo Santana (12), Cedric Ison (07), Hélder Gonçalves (02), Divaldo Mbunga (09), Abdel Gomes (04), Carlos Morais (06), Henriques Bado (05), Pedro Bastos (00).


Técnico: Alberto Babo


1º de Agosto: Domingos Bonifácio (04), Armando Costa (02), Mário Correia (09), Felizardo Ambrósio (04), Kikas Gomes (08), Gerson Monteiro (03), Carlos Almeida (15), Miguel Lutonda (00), Leonel Paulo (03), Hermenegildo Santos (00), Islando Manuel (00), Reggie Moore (23).