Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

30 Maio de 2013 | 17h33 - Actualizado em 30 Maio de 2013 | 23h57

FAB justifica nacionalização de Reggie Moore

Afrobasket2013

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - O presidente da Federação Angolana de Basquetebol, Paulo Madeira, afirmou hoje que a nacionalização do jogador norte-americano Reggie Moore se deveu à carência existente na posição de postes.


 
Falando em conferência de imprensa, durante a apresentação da equipa técnica e dos pré-convocados, o dirigente considerou a integração do basquetebolista de 32 anos nos quadros do “cinco” nacional como uma mais-valia para o país, apontando a sua prestação no Campeonato Nacional como prova.


 
“O atleta manifestou publicamente interesse em representar a selecção fruto dos vínculos familiares que está a criar e a nós interessa ter um jogador como ele”, salientou, explicando que o processo de nacionalização ainda não está concluído e que deverá acontecer nas próximas duas semanas.


 
Angola, que perdeu o título africano em 2011 em Antananarivo (Madagáscar), começa a trabalhar dia 16 no Bié.


 
Eis os seleccionados: Armando Costa, Carlos Almeida, Edmir Lucas, Felizardo Ambrósio, Hermenegildo Santos, Islando Manuel, Joaquim Gomes "Kikas", Reggie Moore (1º de Agosto), António Monteiro, Edson Ndoniema, Muto Fonseca, Olímpio Cipriano, Roberto Fortes (Recreativo do Libolo), Carlos Morais, Divaldo Mbunga, Leonel Paulo, Paulo Santana (Petro de Luanda), Eduardo Mingas, Milton Barros (Interclube), Valdelício Joaquim (Hawai University / EUA) e Yanick Moreira (Southern Planes College), também dos Estados Unidos da América.

Angola integra o grupo C do Afrobasket2013 com as selecções de Cabo Verde, Moçambique e República Centro Africana (RCA). A Tunísia é a campeã em título.