Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

08 Julho de 2017 | 16h49 - Actualizado em 08 Julho de 2017 | 18h46

Polidesporto: Petro de Luanda com novos símbolos

Luanda- O clube Atlético Petróleos de Luanda conta com ligeiras alterações no seu símbolo e designação, que lhe confere maior adaptação à realidade mundial, garantiu hoje, sábado, na capital do país, o seu presidente de direcção, Tomás Faria.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Adeptos do Petro de Luanda

Foto: Pedro Parente

Ao apresentar à imprensa, as conclusões da assembleia extraordinária decorrida na sede da agremiação, com principal propósito de aprovação das novas insígnias e alteração dos artigos (53º, 54º e 55º) dos estatutos, o dirigente referiu que a mudança operada na base da necessidade da maior divulgação do seu património visual.                        

Sobre o símbolo, em que agora se incorpora a cor azul e se encurta apenas para Petro de Luanda e a data de fundação, alterando a designação anterior de Atlético Petróleos de Luanda, entre outras ligeiras mudanças.

O responsável afirmou ser resultado de um trabalho que já leva cerca de um ano e corresponde aos anseios da principal tutelar da agremiação, a empresa Sonangol, sendo que as alterações foram aprovadas pela maioria dos sócios presentes no encontro magno.

Acrescentou que houve a necessidade de ser dado ao clube uma nova identidade, que mantivesse a torre do simbolismo petrolífero, o triângulo de representação tricolor, adaptação à nova realidade mundial, equilíbrio entre distintos intervenientes, sentido competitivo e vitorias almejadas, bem como maior aproximação da direcção/trabalhadores e adeptos.

Quanto ao conclave, orientado pelo vice-presidente da mesa da assembleia, Paulino Gerónimo, na ausência da presidente do clube, Isabel dos Santos, em que também constou dos pontos: a leitura e aprovação da acta anterior e diversos, no universo de 108 participantes, apenas sete votaram contra e outros sete abstiveram-se das referidas alterações.

Relativos aos artigos, o 53º/Bandeira indica que, a bandeira do clube estará presente em todas as solenidades e em cerimónia que a direcção entenda, o 54º/Emblema diz que o distintivo para o uso dos sócios e simpatizantes, na lapela do casaco ou alfinete de gravata, será de tamanho reduzido, formato usual e conveniente e o 55º/Equipamentos indica que devem ser adoptados com as cores amarela, azul e vermelha, bem como outros alternativos.

À margem da assembleia, concretamente no parque do edifício do Petro, decorreu uma manifestação de descontentamento por parte de um reduzido número de trabalhadores das lojas, armazéns e posto de abastecimento de combustíveis adstritas ao clube.

Os descontentes reivindicavam o pagamento de salários em atraso.

Sobre o assunto, o presidente Tomás Faria esclareceu que a situação dos salários dos manifestantes é de exclusiva responsabilidade da empresa Sigesp.                                                     

Fundado em 1980, o Petro de Luanda é um dos mais carismáticos clubes de Angola, com cerca de nove mil sócios e vários títulos conquistados em modalidades como andebol, basquetebol, futebol, voleibol ou hóquei em patins, ginástica, atletismo, karaté e vela e, recentemente, ciclismo.

Leia também