Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

07 Março de 2018 | 01h00 - Actualizado em 07 Março de 2018 | 11h17

Polidesportivo: Odete Tavares aplaude trabalho e apela maior disciplina

Luanda - A antiga capitã da selecção nacional sénior feminina de andebol, Maria Odete Tavares, aplaudiu esta terça-feira, em Luanda, o trabalho feito no desporto feminino, mas apelou a maior rigor na base para um sucesso no futuro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Odete Tavares ex- Atleta de Andebol

Foto: Lucas Neto

Em declarações à Angop, a propósito do Dia Internaciona da Mulher, Odete Tavares afirmou que muitas foram as mulheres que no passado serviram a nação nas mais distintas modalidades, para elevar o nome de Angola para o mundo e estas devem ser chamadas nos dias de hoje para que possam passar o seu  testemunho da melhor maneira aos mais jovens.

“No passado muitas mulheres que praticaram o desporto acabaram por sacrificar as suas famílias e a formação académica em alguns casos para se dedicar a uma causa. Os sucessos foram vários, muitas vezes sem as condições exigidas, mas deram o melhor de si”, frisou.

Para si, a aposta deve agora recair para os escalões de formações, onde deve existir um rigor da parte de quem treina, para que o futuro seja coroado de êxito, sendo um trabalho que dever ser feito por todos os clubes.

Hoje nas vestes de Deputada a Assembleia Nacional pela banca parlamentar do MPLA, Odete aponta os caminhos para que o desporto no feminino não desapareça em Angola.

“ Devemos todos apoiar o desporto no geral, mas no feminino é algo especial porque as famílias jogam um grande papel e estas devem ser as primeiras a ajudarem as suas crianças em particular para que pratiquem desporto”, disse.

Odete Tavares foi capitã da selecção nacional de andebol e vai no segundo mandato à frente da Associação Angolana a Mulher e o Desporto (AMUD), que tem na direcção duas mulheres.

Nascida a 18 de Agosto de 1976, iniciou a carreira desportiva no Nacional de Benguela em 1987. Estreou-se na selecção nacional júnior em 1994, por indicação do técnico Norberto Baptista, e chegou ao escalão sénior em 1997 pela mão de Beto Ferreira.

Foi guarda-redes do Petro de Luanda, 1º de Agosto e do Atético Sport Aviação (ASA) e Enana.

No seu currículo, constam três presenças em jogos olímpicos, seis participações em mundiais e igual número em campeonatos africanos.

Leia também
  • 12/03/2018 20:21:52

    Girabola2018: 1º de Agosto vence pela posse de bola

    Luanda - A vitória domingo do 1º de Agosto sobre o Kabuscorp do Palanca, por 3-1, no jogo de destaque a 5ª jornada do Girabola2018, no estádio 11 de Novembro, em Luanda, foi resultado da qualidade de posse de bola, afirmou o analista para o futebol Luíz Cazengue.

  • 12/03/2018 19:17:01

    Líder joga fora no começo oficial das rondas às quartas

    Luanda - O líder Interclube (13/p) tem uma deslocação difícil ao terreno do 1º de Maio de Benguela (11º/5p) para a sexta jornada do Girabola2018, a primeira a ser jogada oficialmente à quarta-feira, no âmbito da orientação da CAF de uniformização dos campeonatos africanos.

  • 11/03/2018 20:54:54

    Polidesporto: Afrotaças e vitória dos sub-18 marcam semana

    Luanda - A vitória do 1º de Agosto diante do Bidvest Wist, por 1-0, o empate a zero do Petro de Luanda ante o Supersport United, adversários sul-africano, e a vitória da selecção nacional de futsal em sub-18 sobre o Marrocos marcam a semana desportiva que hoje finda.

  • 11/03/2018 01:30:32

    Futebol: Beto Bianchi trata como difícil e critica arbitragem

    Luanda - O treinador da equipa do Petro de Luanda, Beto Bianchi, considerou difícil o empate da sua equipa diante da Académica do Lobito, e criticou o árbitro do encontro Miguel Mateus, por não ter assinalado uma grande penalidade.