Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

14 Agosto de 2018 | 09h49 - Actualizado em 14 Agosto de 2018 | 12h59

Ciclismo: Funeral do veterano Pepino acontece hoje

Benguela - Os restos mortais do ciclista veterano Alberto da Silva "Pepino", falecido no sábado, por doença, aos 95 anos, vão a enterrar na tarde de hoje, no cemitério da Kamunda, na cidade de Benguela.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela: Veterano ciclista Alberto da Silva Pepino

Foto: José Honório

Segundo o programa do Governo Provincial de Benguela, a cerimónia fúnebre, a ter lugar no salão nobre da Unta, inclui homenagem de distintas entidades e a assinatura do livro de condolências.

 

Foram várias as mensagens de condolências em sua memória, com realce para a do Presidente da República, João Lourenço, do Secretariado do Bureau Político do MPLA e da Ministra da Juventude e Desportos, que enaltecem os feitos daquele que foi apelidado de “Gladiador do Asfalto”.

Um dos maiores ícones do ciclismo angolano, “Pepino” foi homenageado no passado dia 1 de Julho na sua terra natal (Benguela) pelo Governo angolano, que destacou os seus feitos em prol do país.

O veterano realizou várias digressões pelo país de bicicleta em homenagem aos heróis da pátria, antigos combatentes e crianças pobres.

Participou em 2009 pela primeira vez nos jogos olímpicos da terceira idade, na Califórnia, nos Estados Unidos. Em 2013 voltou a concorrer, tendo conquistado duas medalhas de ouro.

Quando tinha 53 anos, em 1973, Alberto Silva correu a pé, em 47 horas, a distância entre Huambo e Benguela. Fora uma aposta com amigos e ganhou 100 contos portugueses pelo feito.

Mais tarde, em 1975, por ocasião da independência, superou o seu recorde pessoal, ao cobrir, também a pé, os 700 quilómetros que separam Benguela de Luanda, saudando a Independência de Angola e os seus precursores, em memória das viúvas e dos órfãos da guerra, ganhando a simpatia de todo o povo angolano.

Em 2005, decidiu fazer o mesmo percurso em bicicleta.

Ao celebrar o 95.º aniversário, em Outubro de 2017, realizou uma “pedalada” de 45 quilómetros em Benguela, na companhia de dezenas de jovens ciclistas da cidade.

Assuntos Ciclismo  

Leia também