Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

18 Maio de 2019 | 22h49 - Actualizado em 19 Maio de 2019 | 01h21

Basquetebol: Falta equilíbrio no género - Irene Guerreiro

Luanda - O número de atletas e de equipas no basquetebol feminino é desequilibrado comparado ao masculino, facto que decorre da fraca aposta empresarial no sector 89 anos após a fundação da FAB, afirmou neste sábado a antiga capitã da selecção, Irene Guerreiro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Jogo entre Interclube - 1º de Agosto

Foto: Henri Celso

Em declarações à Angop, em Luanda, sobre o desenvolvimento da modalidade, particularmente no feminino, no dia do aniversário da instituição (18 de Maio de 1930), a treinadora-adjunta da equipa B do Interclube disse ser necessário que a classe empresarial se associe ao Governo.

Na sua optica, tal procedimento alavancaria o sector no aumento de equipas, nível competitivo, surgimento de jogadoras talentosas, além de que proporcionaria equilíbrio competitivo em competições provínciais e nacionais.

O género continua frágil após longos anos de existência da modalidade pelo facto de as atenções centrarem-se sobre apenas três clubes, designadamente o Interclube, 1º de Agosto e Desportivo do Maculusso, reiterou.

A campeã nacional por sete vezes pelo Interclube refletiu igualmente sobre a actual escassez de jogadoras experientes após as últimas saídas de Nacissela Maurício, Catarina Camufal, Isabel Francisco e Sónia Guadalape, que conduziram Angola à conquista de dois títulos africanos (Mali -2011) e (Moçambique-2013).

Apesar do registo pouco favorável no sector, a antiga atleta explica que nem tudo está mal, sendo demonstrativo disto a segunda posição alcançada no CAN e a participação no Campeonato do Mundo em sub-17.

Para ela é urgente que se potencie os escalões inferiores (principalmente em sub 17 e 18) com a melhoria da quilidade do treino, material desportivo, provas nacionais e internacionais.

Irene Guerreiro iniciou a carreira com 14 anos de idade (1984) ao serviço do Interclube, onde terminou em 2010/11 com a conquista do título africanos inédito.

A antiga capitã do combinado nacional arrebatou no total 18 troféus, sete pelo Interclube, seis pelo Desportivo da Nocal e cinco pelo 1º de Agosto.

Entre as várias participações internacionais, destacam-se as epresentação nacional nos Campeonatos Africanos da  Tunísia (1992), Senega l(1994), África do Sul (1997) e Quénia (1997).

Leia também
  • 18/05/2019 19:38:33

    União ditou conquista do Nacional - Lazare Adingono

    Luanda - A união do grupo ao longo da final nos bons e maus momentos foi determinante para a conquista do campeonato nacional sénior masculino de basquetebol por parte do Petro de Luanda, considerou o treinador Lazare Adingono.

  • 18/05/2019 19:12:51

    Basquetebol: Dundão valoriza atitude da equipa técnica

    Luanda - Distinguido melhor recuperador do 41º campeonato nacional sénior masculino de basquetebol, terminado esta sexta-feira, o base do Petro de Luanda Childe Dundão enaltece a equipa técnica pela confiança nas suas capacidades e consequentes oportunidades que se lhe deram ao longo da época.

  • 18/05/2019 17:16:01

    Artur Barros considera reforços aposta ganha

    Luanda - As contratações do extremo Carlos Morais e do poste norte-americano Kendall Gray constituíram mais-valia para que o Petro de Luanda recupera-se o título perdido em 2016 no campeonato nacional de basquetebol sénior masculino, segundo o vice-presidente do clube, Artur Barros.