Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

05 Setembro de 2019 | 05h29 - Actualizado em 05 Setembro de 2019 | 22h19

Basquetebol/Mundial 2019: Defesa agressiva pode ditar novo triunfo

Luanda - Defesa agressiva e contra-ataques rápidos podem ser determinantes para que a selecção sénior masculina de basquetebol vença o Irão, na próxima sexta-feira, em Pequim, em jogo das classificativas do Campeonato do Mundo, que decorre na China, afirmou o antigo internacional Herlander Coimbra.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Herlander Coimbra pede defesa agressiva

Foto: Clemente

Em declarações à Angop, em Luanda, sobre o desempenho do combinado nacional, Angola continua a defender mal e só poderá vencer os iranianos caso melhore neste sector.

"O Irão tem um jogo exterior bastante eficaz e consegue explorar bem o tempo de posse de bola, pelo que temos que defender com muita atitude", disse.

Referiu que em termos estatísticos o Irão supera Angola em alguns pontos, mas apresenta um défice nos lances livres que podem ser explorados pelos campeões africanos.

O antigo jogador do 1º de Agosto defendeu maior concentração quando em posse de bola e evitar percas de bola com  aconteceu nas derrotas frente à Sérvia (59-105) e Itália (61-92).

Disse que a importante vitória de quarta-feira contra as Filipinas (84-81 por prolongamento, após empate 70-70) foi conseguida também pela forma como os jogadores se comunicaram, sobretudo nos momentos de maior dificuldade em que o jogo parecia estar perdido.

Herlander Coimbra foi campeão africano pela selecção nacional quatro vezes, esteve em dois campeonatos do mundo e nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992).

A segunda partida da selecção, em Pequim, será dia 8, diante da Tunísia.

O melhor classificado entre os cinco países africanos qualifica-se para as olimpíadas, ao passo que o segundo e terceiro participarão de um torneio com selecções de outros continentes.

Leia também