Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Julho de 2010 | 19h27 - Actualizado em 20 Julho de 2010 | 19h43

Governadora de Luanda considera possível investir no país

FILDA

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo

Foto: ANGOP

Luanda – A presença de expositores nacionais e estrangeiros de diversos países e sectores na FILDA, a maior bolsa de negócios de Angola, demonstra que é possível investir no país, afirmou hoje (terça-feira) , a governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo.

A governante, que falava na cerimónia de abertura do certame, disse que é interessante investir em Angola e faz parte de uma cultura que começou a surgir.

Estas empresas são fundamentais para as perspectivas económicas de Angola e enquadram-se no lema que a FILDA elegeu para esta edição - “A indústria transformadora, aposta imprescindível para o equilíbrio macroeconómico de Angola"

Exprimiu o seu reconhecimento à direcção da FIL, empresa gestora da FILDA, pelo papel que tem desempenhado no bom funcionamento da instituição.

Segundo disse, as expectativas para os próximos anos serão ainda de maior dimensão e qualidade, para criar-se maiores oportunidades de negócios.

“Esse é o grande propósito de Angola e do governo da província de Luanda, porque desta forma estaremos a criar boas oportunidades para a qualificação de força de trabalho, recursos humanos, bem como estaremos também a criar novos postos de trabalho para o surgimento consolidado da indústria transformadora que queremos para a nossa província”, referiu a governante .

Presenciaram a abertura da 27ª edição da FILDA, o ministro da Indústria Geologia e Minas, Joaquim David, em representação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, presidente do Conselho de Administração da FIL, Matos Cardoso, deputados, membros do executivo, corpo diplomático , entidades religiosas, expositores, entre outros.