Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Fevereiro de 2011 | 04h35 - Actualizado em 20 Fevereiro de 2011 | 17h57

Importador angolano sugere mudanças nos hábitos de consumo de vinhos

Angola/Portugal

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Misturas retira a verdadeira essência do vinho

Foto: ANGOP

Lisboa, (Do enviado especial) – O comerciante angolano, José Andrade, considerou sábado, em Lisboa (Portugal), incorrecto o consumo de vinho misturado com açúcar ou gasosa, por retirar a verdadeira essência da bebida.

Em declarações à Angop, durante uma visita a região vitivinícola de Lisboa, o importador de vinhos portugueses, apesar de reconhecer o facto de vários angolanos ultimamente consumirem vinhos com mais qualidade, afirmou que muitos ainda não consomem o vinho adequadamente.

“Desde a muito vejo com frequência determinadas pessoas, sobretudo senhoras, a juntarem ao vinho, quer tinto como branco, gasosa e digo as pessoas que assim procedem que estragam o vinho e a gasosa”, advertiu.

Para o importador, muitas pessoas por estarem habituadas a beber gasosa fresca, julgam que o vinho deve ser igualmente bebido a mesma temperatura, deste modo, sugeriu o seu consumo a temperaturas de 14 a 17 graus centígrados.

A visita as sociedades vinícolas da região de Lisboa consta do programa da 16ª edição do Salão Internacional do Sector Alimentar, Vinhos e Pescado, a decorrer de 21 a 23 deste mês na capital portuguesa, num dos pavilhões do Parque das Nações.   

Durante a visita, os participantes, oriundos de diversos países, receberam explicações dos responsáveis das firmas vinícolas sobre os métodos de processamento, produção e engarrafamento dos vinhos.

Os participantes tomaram conhecimento das diferentes marcas produzidas em anos anteriores, da história da criação das sociedades vinícolas, da escolha das castas (tipos de uvas) para a obtenção de vinho com boa qualidade e sobre os projectos e perspectivas de alargamento e modernização das adegas.

Durante o dia de hoje, os participantes visitaram as quintas das sociedades Casa Santos Lima, DFJ Vinhos e da sociedade agrícola da Casa Boa, onde se realizaram também sessões de degustação de vinhos.

Para hoje, estão previstas visitas e provas de vinhos nas quintas da Casa das Mimosas, Quinta do Pinto e na Companhia Agrícola do Sanguinhal.