Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

26 Maio de 2011 | 15h43 - Actualizado em 26 Maio de 2011 | 17h19

Bispo sugere economia de comunhão para o combate à pobreza em África

Moxico

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Um dos problemas que existe no continente "é a dependência aos sistemas económicos mundiais"

Luena - O bispo da diocese do Luena, dom Jesus Tirso Blanco, sugeriu hoje, no Luena, aos países africanos a adoptarem um sistema de economia de comunhão, baseado na distribuição equitativa das receitas à população.

Para o prelado católico, que falava à Angop, em perspectiva de uma África futura, este sistema de economia minimiza e acelera o combate à pobreza no continente.

Segundo o bispo, aliada a esta política deve, igualmente, existir um permanente intercâmbio entre as regiões africanas mais avançadas e as menos desenvolvidas, para a troca de experiências, através de conferências entre peritos na matéria económica.

Apontou que um dos problemas que existe no continente e um pouco por todo mundo "é a dependência aos sistemas económicos mundiais e adesão, por vezes, à crítica de sistemas económicos".

Na sua opinião, o abandono da economia planificada para de mercado trouxe algumas consequências, por falta de precauções para evitar a pobreza generalizada e o enriquecimento ilícito ou desmesurado de um número reduzido de cidadãos.

"É visível em África a forma como alguns cidadãos enriquecem e outros empobrecem", Disse. "Alguns têm meios como telefone, motorizada, enfim, recursos insuficientes para viver, porque encontram-se sempre numa situação de "stress" e angústia económica, de incerteza em relação ao dia de amanhã que não é saudável", alertou.

Disse ser necessário a promoção de mais postos de emprego, a formação técnico-profissional, a erradicação total do analfabetismo, embora reconheça existir esforços voltadas neste sentido, para que os próprios africanos sejam os donos de destino do continente berço da humanidade.

Em seu ver, os países em via de desenvolvimento devem ser prudentes quando automatizam as fábricas, para se banir das consequências da redução drástica do pessoal que é empregado, porque quando isto acontece suprime-se os mercados informais sem criar alternativas de auto sustento destes cidadãos.

Na análise de dom Tirso, o verdadeiro progresso é quando cada cidadão encontra no seu país oportunidade de dar prosseguimento ao desenvolvimento da sua região e possuir o mínimo necessário para se viver.

Assuntos Província » Moxico  

Leia também
  • 30/01/2019 17:53:19

    Banco Sol e empresas diamantíferas apoiam empreendedores do Leste

    Moxico - O Banco Sol e as empresas diamantíferas que operam nas províncias do Moxico e da Lunda Norte e Lunda Sul vão apoiar, a partir deste ano, projectos económicos desenvolvidos pelos jovens do Leste de Angola, visando a criação de riquezas e empregos.

  • 24/01/2019 17:13:01

    Livro de reclamações esgota-se no Moxico

    Luena - Os 290 exemplares do livro de reclamações que o núcleo do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec) na província do Moxico recebeu em Março de 2018 esgotaram-se, devido à elevada procura.

  • 22/01/2019 12:41:02

    Receitas em queda no Moxico

    Luena - Dois mil milhões, 393 milhões, 533 mil e 999 kwanzas foram arrecadados em 2018, pela Delegação Provincial das Finanças do Moxico, menos 903 milhões, 370 mil e 139 kwanzas em relação a 2017.

  • 22/12/2018 18:38:46

    Preço da cesta básica aumenta no Luena

    Luena - Os preços dos principais produtos da cesta básica praticados nos mercados formais e informais da cidade do Luena, província do Moxico, registaram um ligeiro aumento nos últimos 15 dias, a três dias do Natal.