Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Julho de 2011 | 20h30 - Actualizado em 21 Julho de 2011 | 20h30

Investimento directo confere estabilidade ao país

Seminário

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

  

Luanda - A ministra do Comércio, Idalina Valente , afirmou hoje, em Luanda, que o investimento directo estrangeiro pode, pelo seu carácter mais duradouro, conferir maior estabilidade ao país receptor do que outras formas de investimento e fluxos de capitais.

O investimento directo estrangeiro pode contribuir não só para o crescimento económico, mas também para o desenvolvimento de um país, disse Idalina Valente na cerimónia de encerramento do seminário sobre Políticas de prevenção de controvérsias.

"A transferências de tecnologia de conhecimento e de práticas de gestão contribuem para o desenvolvimento das empresas nacionais, criando condições para geração de emprego e aumento das exportações", referiu a governante.

Por outro lado, o formador Romúlo Brillo sublinhou o momento actual do país ser importante para a economia angolana, pois, depois da conquista da estabilidade, o Governo está a negociar e a celebrar tratados internacionais com parceiros económicos e está a reformar e a promulgar leis internas que versam sobre a regulação do investimento estrangeiro.

Referiu que o investimento estrangeiro é importante para a estratégia de desenvolvimento de qualquer país e fundamental para Angola no seu objectivo de diversificar a economia.

Por isso, disse, " tivemos oportunidade de estudar a importância desses investimentos e também a complexidade e os problemas que podem gerar, desenvolvemos técnicas de melhor governação e de prevenção de controvérsias para que o país possa desfrutar dos benefícios desses regimes internacionais e ao mesmo tempo poupar os seus recursos", sublinhou.

O perito em formação do projecto TrainForTrade Angola, Nuno Fortunato, referiu que o projecto vai continuar durante o ano de 2012, prevendo-se, nos próximos meses,   formações nas províncias do Huambo e de Benguela.

Informou estar previsto, em colaboração com o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec) e com a Assembleia Nacional, a realização de um seminário sobre defesa do consumidor.

O programa TrainForTrade Angola é implementado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (CNUCED).

Assuntos Angola  

Leia também
  • 30/01/2015 07:31:03

    Angola: Governo reafirma na ONU aposta na diversificação da economia

    Nova Iorque - O Governo angolano reiterou quinta-feira, nas Nações Unidas, em Nova Iorque, a sua aposta na diversifcação da economia do país, com vista a reduzir a dependência do sector petrolífero.

  • 18/01/2015 21:16:11

    Angola deve entrar numa fase de prospecção para descobrir kimberlitos

    Luanda - Angola deve trabalhar muito e se lançar na prospecção diamantífera de modo a descobrir os kimberlitos existentes no país, considerou sábado, em Luanda, o presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Diamantes, António Carlos Sumbula.

  • 20/12/2014 02:15:35

    Angola: BNA lança moeda de 20 kwanzas

    Luanda - O Banco Nacional de Angola (BNA) colocará em circulação, a partir de 23 deste mês, a moeda comemorativa e com poder liberatório de 20 kwanzas, no âmbito da sua função de Banco Emissor.

  • 19/12/2014 20:05:51

    Angola: Luanda arrecada mais de AKZ 400 biliões para o Estado

    Luanda - Quatrocentos e 15 biliões, 127 milhões, 356 kwanzas e dez cêntimos foram arrecadados ao longo de 2014, pela Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (órgão que tutela o município/Cidade de Luanda), para os cofres do Estado.