Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

07 Março de 2012 | 20h12 - Actualizado em 07 Março de 2012 | 20h12

Inauguração da TV Digital vai revolucionar média angolana

Tecnologia

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda – O engenheiro de telecomunicações Martin Hon afirmou hoje, em Luanda, que a inauguração da TV Digital em Angola marcará o início de uma revolução pacífica na media nacional, que trará vantagens mútuas aos operadores ou emissoras televisivas e aos telespectadores.

Em entrevista à Angop, no final da cerimónia de encerramento da “Acção Formativa Sobre TV Digital para Países de Expressão Oficial Portuguesa e Espanhola”, dirigida a técnicos angolanos e estrangeiros ligados ao sector, o especialista brasileiro, um dos prelectores, afirmou que a TV Digital gera comodidade total e conforto aos utentes.

“É um padrão totalmente digital que traz melhorias em relação à TV Analógica, usada pela maioria dos países. Uma das grandes vantagens é a Auto Definição (HD) que permite proporcionar uma excelente qualidade de imagem” – afirmou o engenheiro, salientando que o serviço é moderno, eficiente, mais prático e com menos problemas técnicos.

Além disso, prosseguiu Martim Hon, dá a possibilidade de se fazer transmissões televisivas em movimento, através de estúdios móveis (viaturas específicas). E mesmo com o telemóvel ou um televisor portátil assiste-se à vontade a televisão e com muita qualidade. Outra vantagem é a interactividade que ela permite.

De acordo com o especialista, a TV Digital tem uma função social muito importante porque permite desenvolver aplicações de Governo e oferecê-las à população que não tem acesso a certos meios de comunicação . “Em suma, é um importante difusor social” – afirmou , sublinhando que será um grande ganho para Angola.

“No Brasil, eu trabalho há alguns anos directamente no planeamento da plataforma da TV digital. E como é um passo que Angola está a começar agora, vim apresentar a experiência local, para tentar ajudar Angola a obter bons resultados com esse investimento” – frisou o técnico da Agência Brasileira de Comunicação de Massa ( ANATEL).

Co-promovido pelo Instituto Nacional de Comunicações (Inacom) e a União Internacional de Telecomunicações, a formação decorreu entre os dias 05 e 07 do corrente mês e contou com a participação de representantes da Angola Telecom, Inacom, Unitel, Movível, TV Zimbo e do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor.

Entre os 60 participantes no curso, constam também membros do Conselho Nacional de Tecnologias de Informação (CNTI), estudantes universitários angolanos, técnicos moçambicanos e são-tomenses.

Em 2011, o Executivo Angolano estabeleceu que a partir do primeiro semestre desse ano (2012) começaria a executar o seu programa de migração da tecnologia analógica para a digital dos serviços de transmissão de dados, voz e imagens no país, através de uma comissão multisectorial, criada para o efeito.

O anúncio foi feito à Angop, em Luanda, pelo o vice-ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Aristides Safeca, no dia 11 de Outubro, esclarecendo que o processo iniciaria nesta data caso o roteiro e a proposta de investimentos apresentados pela comissão ao Executivo fossem aprovados.

A migração digital até 2015 é uma meta internacional apontada pela ITU.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 15/10/2018 18:03:31

    Angola: Potência energética chega a 4.409 MW

    Luanda - O sector eléctrico nacional está a poupar, desde 2017, um total de 669 mil litros de gasóleo/dia, com a entrada em operação de novas centrais hídricas. Isso permitiu ao país ter, actualmente, uma capacidade instalada de quatro mil e 409 Megawatts (MW).

  • 15/10/2018 14:38:11

    Défice fiscal pode chegar a 1 por cento em 2019

    Luanda - A economia angolana poderá registar, em 2019, um défice fiscal igual ou inferior a um por cento do PIB e um aumento das receitas fiscais na ordem de 9,8 por cento, projectou, nesta segunda-feira, o Presidente da República, João Lourenço.

  • 01/10/2018 13:37:22

    Integração regional de Angola levanta desafios

    Luanda - A integração de Angola nos blocos regionais coloca sérios desafios à economia nacional e à sociedade, com a permanente preocupação da especialização dos sectores, para que possam ser competitivos a nível regional e global.

  • 17/09/2018 15:59:45

    Angola e Emirados Árabes Unidos analisam cooperação

    Luanda - Os Emirados Árabes Unidos, através de suas petrolíferas Abu Dhabi National Oil (ADNOC) e Mubadala, poderão actuar em Angola nos domínios de petróleos, gás e agricultura, soube hoje a ANGOP, de fonte oficial.