Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

29 Novembro de 2013 | 21h23 - Actualizado em 29 Novembro de 2013 | 21h23

Sector bancário é poderoso na educação financeira - economista

Luanda - O sector bancário, pela natureza da actividade que prossegue, é um instrumento poderoso no processo de educação financeira, afirmou nesta quinta-feira o economista angolano Manuel Nunes Júnior, durante a gala de premiação dos vencedores do “Prémios Sírius”, uma iniciativa da auditora Deloitte Angola.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O também professor da Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto fez este pronunciamento quando se debruçava sobre a inclusão da categoria de “Melhor Programa de Educação Financeira Promovido pelo Sector Bancário”, no portefólio de prémios da presente edição, elevando para oito distinções.

“Temos presente que o Executivo e as autoridades, com destaque para o Banco Central, dão particular atenção a este tema, estimulando, com várias medidas, a bancarização da população para que a sua integração, mais activa no contexto do sistema financeiro nacional, constitua mais um factor de inclusão social”, disse.

Neste sentido, Manuel Nunes Júnior adiantou que a Deloitte e o Júri do Prémios Sírius acharam bem que esta nova categoria passe a integrar o leque de prémios que fazem o Sírius, estando seguros de que a iniciativa como um todo sairá enriquecida, dada a importância da temática que o mesmo (prémio) cobre.

Os restantes prémios, referiu, complementam bem o quadro de valores de referência que formam o sírios.

“Na verdade, está claramente demonstrado que existe uma virtuosa co-relação positiva entre a literacia e a educação financeira e o desenvolvimento económico e social de um país”, prosseguiu.

Contrariamente as duas anteriores edições do “Prémios Sírios”, que visa fundamentalmente premiar a excelência e a qualidade das empresas, empreendedores e gestores, este ano a Deloitte distinguiu oito categorias, com particular realce para o de “Melhor Programa de Educação Financeira Promovido pelo Sector Bancário”, incluso apenas nesta edição.

As demais categorias são as de “Melhor Programa de Desenvolvimento do Capital Humano”, “Melhor Programa de Responsabilidade Social”, Melhor Empreendedor do Ano”, “Melhor Gestor do Ano”, “Melhor Relatório de Gestão e Contas”, Empresa do Ano no Sector Não Financeiro”, “Empresa do Ano no Sector Financeiro”.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 31/01/2019 11:10:30

    Município de Cacuaco perspectiva licenciar centenas de panificadoras

    Luanda - A direcção do comércio do município de Cacuaco perspectiva licenciar, a partir deste ano, aproximadamente mil panificadoras no âmbito do processo de transferência de competências do Ministério da Indústria para o Poder Local.

  • 01/12/2018 00:12:59

    Apresentada campanha" cem mil projectos"

    Luanda - A primeira fase da campanha "cem mil projectos", que visa apoiar os empresários a nível de todo o país, foi apresentada hoje, sexta-feira. no municio de Viana, em Luanda, aos filiados da Confederação Empresarial de Angola (CEA).

  • 27/11/2018 23:05:45

    Ministra realça contributo do mar no desenvolvimento da economia

    Luanda - A ministra das Pescas, Vitória de Barros Neto, destacou nesta segunda-feira, em Nairobi, Quénia, o contributo das indústrias petrolíferas, pesqueiras e do transporte marítimo no crescimento da economia angolana.

  • 23/11/2018 13:33:26

    Cinquenta pessoas beneficiam de micro-crédito em Cacuaco

    Luanda - Cinquenta pessoas, residentes no bairro Belo Monte, distrito dos Mulenvos de Baixo, em Cacuaco, beneficiaram hoje de micro-crédito depois de uma formação ministrada, durante uma semana, pelo Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP) em coordenação com o projecto Desafio Jovem-Angola.