Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

05 Setembro de 2013 | 13h58 - Actualizado em 05 Setembro de 2013 | 13h58

Governo investe mais de um bilião e 500 milhões de Kwanazas no sector das águas no Sumbe

Um bilião e 505 milhões de Kwanzas vão ser investidos, este ano, pelo governo angolano, na cidade do Sumbe , província do Kwanza Sul, para a construção de uma nova estação de captação, tratamento edistribuiçãode água, ampliação da estação de tratamento , reservatórios e estações de elavações , cuja execução vai durar 545 dias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A informação vem expressa num memorando do governo da província do Kwanza Sul sobre investimentos para o abastecimento de água e saneamento básico na cidade do Sumbe e, para a execução da obra, o governo contratou uma empresa espanhola “ Puentes y Calzadas infraestruturas , SL” e abrange, igualmente, a construção de condutas adutoras , rexdes de abstecimentos , centros de águas , fontanários e ramais de ligação.


O projecto está dividido em duas empreitadas sendo que a primeira abrange a construção de uma nova captação de água , reabilitação e ampliação da estação de tratamento existentes, reservatórios , estações de elavações e condutas adutoras.


Quanto às zonas de distribuição , o memorando aponta como zonas a  beneficiar  os bairros da praia, do  Bumba, Calundo, kissala I e II, assaca I e II ,Americo Boavida ,Pedra I e II , alto Chingo, Salinas , E 15 , cidade e Pindo.


Na segunda fase, o projecto inclui a execução das redes de abastecimento, centros de água, fontenários e ramais de ligação, tendo sido adjudicada a uma empresa denominada “GHCB Angola” pelo valor de um bilião e 400 milhões de Kwanzas.


 A empresa provincial de águas e saneamento,Ep,  gestora do projecto, pretende  aumentar a quantidade e qualidade da água  captada  e o crescimento das capacidades nacionais no dominio de abastecimento, contribuindo para o desenvolvimento económico do país.
 

Leia também