Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

19 Janeiro de 2015 | 14h37 - Actualizado em 19 Janeiro de 2015 | 18h09

Angola: CMC vai aumentar volume de informação sobre literacia financeira

Luanda - A Comissão de Mercado de Capitais (CMC) vai dinamizar um programa sobre literacia e inclusão financeira com o objectivo de proporcionar aos cidadãos informações sobre como lidar com as finanças pessoais e investir na Bolsa de Valores, disse hoje, segunda-feira, a directora do Gabinete de Literacia Financeira, Elsa Bárber.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Elsa Barber - directora de Gababite Literacia Financeira

Foto: Joaquina Bento

A gestora deu essa informação à imprensa, à margem do III encontro de quadros da CMC, que decorre sob o lema “O desafio da inclusão financeira”, e salientou que para atingir tal objectivo vão promover seminários, distribuir folhetos, realizar programas nos diversos órgãos de comunicação social para que sejam conhecidos conceitos financeiros e sobre mercados mobiliários.

“Vamos desenvolver acções e programas de proximidade junto das comunidades e a todos os níveis da sociedade angolana para falarmos sobre conceitos financeiros e sobre o mercado mobiliários”, disse a entrevistada, sublinhando que a matéria sobre inclusão financeira está associada à inclusão social.

Elsa Bárber acrescentou que vão promover, igualmente, acções junto das sociedades comerciais para falar sobre como elas poderão investir no mercado regulamentado.

Questionada sobre como os cidadãos podem poupar para investir na Bolsa de Valores, a directora do Gabinete de Literacia Financeira disse que fazer poupança é um processo que as pessoas precisam aprender, que passa, primeiramente, em fazer orçamento sobre suas despesas e receitas.

Quanto à forma de os cidadãos lidarem com a nova situação de crise derivada a baixa do preço do petróleo no mercado internacional, aconselhou os cidadãos a inteirarem-se bem do problema e em função do conjunto de informação que obtiverem tomarem decisões que têm a ver com a redução de despesas para evitar constrangimentos.

Por outro lado, admitiu que ainda é grande o número de cidadãos que desconhecem a CMC e o seu objecto social.

O encontro de quadros da CMC estender-se-á até ao dia 21 de Janeiro e vai abordar, entre outros assuntos, “ A estratégia de literacia financeira da CMC”, “Diagnóstico do Mercado de Capitais em Angola”, e, “O processo de implementação de uma bolsa de mercadorias em Angola”.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 31/01/2019 11:10:30

    Município de Cacuaco perspectiva licenciar centenas de panificadoras

    Luanda - A direcção do comércio do município de Cacuaco perspectiva licenciar, a partir deste ano, aproximadamente mil panificadoras no âmbito do processo de transferência de competências do Ministério da Indústria para o Poder Local.

  • 01/12/2018 00:12:59

    Apresentada campanha" cem mil projectos"

    Luanda - A primeira fase da campanha "cem mil projectos", que visa apoiar os empresários a nível de todo o país, foi apresentada hoje, sexta-feira. no municio de Viana, em Luanda, aos filiados da Confederação Empresarial de Angola (CEA).

  • 27/11/2018 23:05:45

    Ministra realça contributo do mar no desenvolvimento da economia

    Luanda - A ministra das Pescas, Vitória de Barros Neto, destacou nesta segunda-feira, em Nairobi, Quénia, o contributo das indústrias petrolíferas, pesqueiras e do transporte marítimo no crescimento da economia angolana.

  • 23/11/2018 13:33:26

    Cinquenta pessoas beneficiam de micro-crédito em Cacuaco

    Luanda - Cinquenta pessoas, residentes no bairro Belo Monte, distrito dos Mulenvos de Baixo, em Cacuaco, beneficiaram hoje de micro-crédito depois de uma formação ministrada, durante uma semana, pelo Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP) em coordenação com o projecto Desafio Jovem-Angola.