Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

19 Fevereiro de 2015 | 19h33 - Actualizado em 19 Fevereiro de 2015 | 19h48

Huíla: Governo gasta mais de USD 3 biliões milhões na importação de produtos

Lubango - A ministra do Comercio, Rosa Pacavira, disse hoje, na cidade do Lubango, província da Huíla, que o Governo Angolano gasta anualmente, mais de três mil milhões de dólares americanos com a importação de produtos alimentares e diversos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Rosa Pacavira - ministra do Comércio

Foto: José Krithinas

Segundo Rosa Pacavira que falava após um encontro com empresários da província da Huíla " a importação de produtos tem retirado do Estado “muito” dinheiro, que serviria para outros investimentos no país que valorizassem a produção local".

“Nos temos empresas públicas que devem apoiar estes projectos nacionais, mas por falta de interesse o Governo tem a obrigação de gastar valores avultados para poder manter a estabilidade alimentar do país”, realçou a ministra.

Disse ser necessário que os investidores nacionais implementem políticas de diversificação da produção nacional, pois o Governo tem um pacote de investimentos para o sector privado, onde a província deverá identificar o que pode oferecer ao mercado nacional.

De acordo com a ministra, o Governo não quer empresários que venham se estabelecer no mercado nacional e vendam produtos estrangeiros, mas o que se pretende é que, a comercialização seja feita de forma correcta e lícita, através de mercadorias feitas em Angola.

Por outro lado, denunciou existir “muitos” empresários que vendem os seus produtos a retalho, mas que não têm perspectiva de criarem fábricas e outros empreendimentos que possam gerar emprego para a juventude e desenvolver o país.

Realçou ser importante existir parceria entre os agentes económicos, mas deve ser feita de forma coerente, e que não venha a prejudicar a economia do Estado e desestabilizar o processo governativo.

Durante a sua visita de 48 horas à província da Huíla, Rosa Pacavira, que já deixou já a cidade do Lubango, visitou vários empreendimentos económicos e sociais assim como orientou o seminário sobre descentralização do Programa de Aquisição de Produtos Agro-pecuários.  

Leia também
  • 05/02/2019 19:14:15

    Angola quer ajuda francesa para edificar economia forte

    Luanda - O Executivo angolano está a contar com ajuda do Governo francês para a edificação no País de uma economia forte, menos dependente do petróleo, competitiva e capaz de gerar prosperidade.

  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 03/02/2019 10:32:56

    Mais de mil milhões de kwanzas serão empregues em projectos na Matala

    Matala - Mil milhões, 18 milhões, 527 mil e 126 Kwanzas foram disponibilizados, no âmbito do Orçamento Geral do Estado (OGE) referente ao exercício económico de 2019, para financiar 37 projectos no município da Matala.

  • 02/02/2019 12:56:57

    Huíla: Caluquembe necessita de mais 50 técnicos agrícolas

    Caluquembe - O município de Caluquembe, a cerca de 193 quilómetros a norte do Lubango, província da Huíla, precisa de pelo menos 50 técnicos agrícolas para dar resposta às 225 associações e 50 cooperativas de camponeses nas comunas da Sede, Calepi e N'gola, que compreendem a circunscrição.