Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

03 Fevereiro de 2016 | 17h39 - Actualizado em 05 Fevereiro de 2016 | 08h13

Angola: Inaugurado Aldeamento Turístico na Ilha do Mussulo

Luanda - Um Aldeamento Turístico, ou "Resort", afecto ao grupo empresarial Cosal, foi inaugurado hoje, quarta-feira, na Ilha do Mussulo, em Luanda, pelo ministro interino da Hotelaria e Turismo, Paulino Baptista.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Aldeamento Turístico a Roça das Mangueiras

Foto: Clemnte dos Santos

Ianuguração do Aldeamento Turístico a Roça das Mangueiras

Foto: Clemnte dos Santos

O empreendimento, denominado "Roça das Mangueiras", dispõe de 57 quartos, 63 camas e outros espaços para oferecer aos turistas e visitantes momentos de lazer.

No acto de inauguração, Paulino Baptista disse que a abertura deste “Resort” vem mostrar que o sector hoteleiro continua a ser uma área económica segura para se investir e de fácil retorno do capital investido.

Este empreendimento, prosseguiu o ministro interino, demonstra que o sector hoteleiro e turístico está a registar um rápido crescimento, graças a capacidade empreendedora dos investidores angolanos.

“A inauguração do Aldeamento Turístico Roça das Mangueiras constitui um contributo considerável na consolidação da estratégia do sector, bem como na diversificação da oferta de alojamentos, serviços, preços e criação de empregos directos para os angolanos”, afirmou.

Paulino Baptista acrescentou que o seu pelouro tem estado a participar significativamente na estabilização da economia nacional e no aumento do rendimento das famílias.

O governante apontou o turismo como actividade económica que, devido a sua transversalidade, tem igualmente contribuído na balança de pagamentos, tendo em conta o seu potencial.
 

Por sua vez, o representante do grupo empresarial Cosal, Jaime Freitas, afirmou que o espaço foi erguido com a intenção de atrair mais turistas para o país e contribuir na obtenção de receitas para os cofres do Estado.

“Esta é uma das formas que o grupo Cosal apresenta para participar na oferta de receitas ao Estado, porque, de certa forma, vai atrair mais turistas para a Ilha do Mussulo, sendo uma das zonas mais belas da capital do país”, disse.

Numa primeira fase, o Aldeamento Turístico proporciona 72 postos de trabalho directos a jovens nacionais.

Leia também