Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Setembro de 2016 | 14h06 - Actualizado em 20 Setembro de 2016 | 16h04

Angola: África Subsariana regista perda de USD 4 biliões de cereais por ano

Luanda - As perdas dos cereais na África Subsariana foram estimados em USD 4 biliões por ano, o suficiente para alimentar a 48 milhões de pessoas, o equivalente a população total de Angola, Zimbabwé, Suazilândia, Namíbia e do Malawi.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Representante da FAO, Mamoudou Diallo

Foto: Lucas Neto

A Representação da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) estima perdas anuais em alimentos na África Subsariana na ordem de 20 por cento para os cereais, 40 a 50 por cento para os tubérculos, frutas e legumes, 27 por cento para as oleaginosas, carne e leite, bem como 33 por cento para os peixes.

Estas declarações foram feitas hoje, terça-feira, pelo Mamoudou Diallo, em representação do director geral da FAO, José Graziano da Silva, no workshop sobre a redução de perdas e desperdícios de alimentos no subsector da mandioca e do milho em Angola.

O responsável referiu que a redução das perdas pós-colheita tem sido considerada como uma das prioridades para atingir a segurança alimentar e Angola é um dos países pilotos a implementar este sistema numa parceria com a FAO e co-financiado pelo Governo da Noruega.

Para Mamoudou Diallo, o projecto procurou restaurar a capacidade institucional sobre a redução de perdas pós-colheita, através da sensibilização de instituições e organismos nacionais para a formulação de políticas, estratégias e programas de investimentos específico para mitigar os efeitos e impactos destas perdas.

Participaram deste workshop, realizado pela FAO em parceria com o Ministério da Agricultura da República de Angola, representantes de instituições governamentais, embaixadas do Brasil e da Itália em Angola, doadores internacionais e parceiros, sector privado e as Agências das Nações Unidas.

Assuntos Agricultura   Economia  

Leia também
  • 06/02/2019 11:23:48

    Camponeses mais capacitados sobre práticas agrícolas

    Mbanza Kongo - Noções que se prendem com a aplicação de adubos, densidade de sementeira, compasso e tamanho das estacas de mandioca, obtenção, selecção e cultivo em curvas de níveis para a protecção dos solos foram transmitidas a 572 camponeses na província do Zaire, no decorrer da primeira fase da campanha agrícola 2018/2019.

  • 05/02/2019 19:14:15

    Angola quer ajuda francesa para edificar economia forte

    Luanda - O Executivo angolano está a contar com ajuda do Governo francês para a edificação no País de uma economia forte, menos dependente do petróleo, competitiva e capaz de gerar prosperidade.

  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 12:56:57

    Huíla: Caluquembe necessita de mais 50 técnicos agrícolas

    Caluquembe - O município de Caluquembe, a cerca de 193 quilómetros a norte do Lubango, província da Huíla, precisa de pelo menos 50 técnicos agrícolas para dar resposta às 225 associações e 50 cooperativas de camponeses nas comunas da Sede, Calepi e N'gola, que compreendem a circunscrição.