Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Setembro de 2016 | 14h06 - Actualizado em 20 Setembro de 2016 | 16h04

Angola: África Subsariana regista perda de USD 4 biliões de cereais por ano

Luanda - As perdas dos cereais na África Subsariana foram estimados em USD 4 biliões por ano, o suficiente para alimentar a 48 milhões de pessoas, o equivalente a população total de Angola, Zimbabwé, Suazilândia, Namíbia e do Malawi.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Representante da FAO, Mamoudou Diallo

Foto: Lucas Neto

A Representação da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) estima perdas anuais em alimentos na África Subsariana na ordem de 20 por cento para os cereais, 40 a 50 por cento para os tubérculos, frutas e legumes, 27 por cento para as oleaginosas, carne e leite, bem como 33 por cento para os peixes.

Estas declarações foram feitas hoje, terça-feira, pelo Mamoudou Diallo, em representação do director geral da FAO, José Graziano da Silva, no workshop sobre a redução de perdas e desperdícios de alimentos no subsector da mandioca e do milho em Angola.

O responsável referiu que a redução das perdas pós-colheita tem sido considerada como uma das prioridades para atingir a segurança alimentar e Angola é um dos países pilotos a implementar este sistema numa parceria com a FAO e co-financiado pelo Governo da Noruega.

Para Mamoudou Diallo, o projecto procurou restaurar a capacidade institucional sobre a redução de perdas pós-colheita, através da sensibilização de instituições e organismos nacionais para a formulação de políticas, estratégias e programas de investimentos específico para mitigar os efeitos e impactos destas perdas.

Participaram deste workshop, realizado pela FAO em parceria com o Ministério da Agricultura da República de Angola, representantes de instituições governamentais, embaixadas do Brasil e da Itália em Angola, doadores internacionais e parceiros, sector privado e as Agências das Nações Unidas.

Assuntos Agricultura   Economia  

Leia também
  • 20/09/2016 14:16:09

    Angola: Responsável lamenta elevadas perdas de cereais em África

    Luanda - O secretário de Estado para Agricultura, José Amaro Tati, lamentou hoje, terça-feira, os elevados níveis de perdas de cereais, especialmente em África, onde a insegurança alimentar e nutricional continuam a ser um grande desafio.

  • 20/09/2016 09:33:36

    Huíla: Vice-governador realça aposta no sector eléctrico

    Lubango - A aposta nos sectores de energia, águas, vias de comunicação, transportes e plataformas logísticas é crucial para potenciar o programa de diversificação da economia, em curso no país, afirmou hoje, no Lubango, o vice-governador da Huíla, Sérgio da Cunha Velho.

  • 20/09/2016 08:22:59

    Angola rubrica memorando sobre redes empresariais

    Luanda - Angola e Moçambique rubricaram um Memorando de Entendimento que visa desenvolver as redes empresariais, com destaque para a exploração de petróleo, gás natural, logística de petróleo e agro-negócios.