Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Outubro de 2016 | 14h21 - Actualizado em 21 Outubro de 2016 | 14h20

Moxico: Combate a crise económica deve envolver empresários

Luena - O combate à crise económica e financeira que o país enfrenta devem envolver os empresários, mantendo-se firmes aos seus projectos de investimentos defendeu hoje, no Luena, o chefe de departamento para os Serviços Fiscais da VII Região Tributária, Augusto Caculo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Moxico: Augusto Caculo, Chefe do Departamento dos Serviços Fiscais da VII região Tributária

Foto: David Dias

Em declarações à Angop, à margem do lançamento da campanha de Educação Fiscal, para falar das estratégias para aída da crise, Augusto Caculo apesar de reconhecer as dificuldades que o empresários passam, encorajou a criatividade para manutenção da estabilidade económica do país.

Para o responsável, estas dificuldades devem servir de força motriz para elevar-se a actividade económica, através do empreendedorismo, criatividade e políticas de financiamentos externos, promovendo o equilíbrio económico.

Adiantou que as empresas são os principais contribuintes do Estado, porque quanto mais empresas mais impostos se arrecada, daí a importância de continuarem firmes na execução das suas actividades.

Lembrou que a VII Região Tributária, que corresponde as províncias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico, vai continuar a trabalhar com vista a encurtar distâncias entre as repartições fiscais e o contribuinte, como forma de dinamizar, cada vez mais, a actividade empresarial e contribuírem com mais receitas para o Estado.

Leia também
  • 05/02/2019 19:14:15

    Angola quer ajuda francesa para edificar economia forte

    Luanda - O Executivo angolano está a contar com ajuda do Governo francês para a edificação no País de uma economia forte, menos dependente do petróleo, competitiva e capaz de gerar prosperidade.

  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.