Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

16 Fevereiro de 2017 | 20h43 - Actualizado em 16 Fevereiro de 2017 | 20h43

França: Empresas francesas apostam no crescimento económico de Angola

Paris (Do enviado especial) - As empresas francesas estão dispostas a acompanhar a evolução económica de Angola, afirmou hoje, quinta-feira, em Paris (França), o representante do Movimento de Empresas Francesas (MIDEF), Gérard Wolf.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar


“Estamos presentes. Somos o terceiro investidor internacional em Angola e temos mais de 70 unidades empresariais a operarem no país”, referiu Gérard Wolf, quando falava no final de uma reunião com o governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe.

“Os dados que temos sobre a economia de Angola fazem com que nos apoiemos mutuamente. Fazemos tudo para que Angola possa ser uma potência económica diversificada, moderna e inovadora", prosseguiu o representante do MIDEF.

Disse que a par desse esforço é importante que a situação económica do país melhore.

Considerou que são promissoras as metas apresentadas pelo governador do Banco Central de Angola, que incluem a adequação do sistema financeiro angolano às boas práticas internacionais, fundamentalmente às definidas pelo Baco Central Europeu (BCE) e pela autoridade supervisão bancária europeia.

A aposta do Movimento de Empresas Francesas (MIDEF), para o mercado angolano, é que as empresas francesas tenham êxito no país.

"Vamos acompanhar esse processo no que diz respeito às empresas francesas com atenção e por via da embaixada de França em Angola", afirmou.

O MIDEF é o maior sindicato empresarial em França, reúne mais de 750 mil empresas, nacionais e estrangeiras a operarem no território francês.

Foi criado em 1988 para fomentar o emprego, pretendendo alcançar a meta de um milhão de postos de trabalho para os franceses.

Funciona como um gancho da política social francesa, exerce as suas acções internamente, na União Europeia e a nível internacional.

 

Assuntos Economia  

Leia também