Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Março de 2017 | 16h29 - Actualizado em 11 Março de 2017 | 19h06

Malanje: Produção energética cresce 122%

Laúca - A conclusão do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, em 2018, fará crescer a produção energética do país, na ordem de 122 porcento. Com esse processo, Angola terá um balanço energético de cinco mil 216 megawatts.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges

Foto: Francisco Miudo

Desse valor, mil 696 megawatts provêem da produção hidroeléctrica, 836 de centrais térmicas e 614 de centrais a motor, informou, neste sábado, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, em Laúca, província de Malanje.

Segundo o governante, que falava à margem do processo de enchimento da Albufeira da Barragem Hidroeléctrica de Laúca, o crescimento global da produção em relação ao mês em curso será de 66 porcento.

Em relação ao processo de reforço da capacidade energética do país, fez referência à conclusão da Barragem de Cambambe e à construção do Ciclo Combinado do Soyo (Zaire).

Para o ministro, o processo em curso está a expandir a rede eléctrica a Luanda e ao Huambo, passando pelo Waco Kungo, província do Cuanza Sul.

Trata-se de uma linha que vai se prolongar ao Lubango (Huíla) e mais tarde a Xamutete (Huíla).

O prolongamento da linha a Xamutete deve efectivar-se quando estiver concluída a construção da Barragem de Caculo Cabaça, que deve ser concluída em 2022.

Quanto à Caculo Cabaça, a construção deve iniciar-se em Maio deste ano (2017).

Laúca é a segunda maior barragem em construção no continente africano, depois da grande represa do renascimento etíope, com custos estimados em 6,4 mil milhões de dólares norte americanos e uma capacidade geracional de energia de seis mil MW.

A entrada em funcionamento da central principal de Laúca, com seis grupos geradores de cada 334 MW, a partir de Julho, e da central ecológica com 67 MW, em 2018, permitirá beneficiar mais de oito milhões de pessoas e os pólos industriais em construção nas regiões norte, centro e sul do país.

O projecto de construção de barragens no leito médio do rio Kwanza surgiu a partir de um inventário realizado na década de 1950, solicitado pela então empresa pública sociedade nacional de estudo e financiamento de empreendimentos ultramarinos (Sonefe) a empresa Hydrotechnic Corporation (USA), retomados em 2008, com a realização de estudos de viabilidade solicitado pelo Executivo angolano.

No total, sete barragens poderão ser construídas na cascata do médio Kwanza região, que compreende o município de Cacuso, em Malanje, e Cambambe, na província do Cuanza Norte.

Quando as sete barragens estiverem totalmente construídas, a potência instalada será de 7000 megawatts.

Leia também
  • 05/02/2019 12:26:06

    Troços Lucala/Cacuso e Malanje reabertos

    Malanje - Os troços rodoviários que ligam os municípios de Lucala/Cacuso e Cacuso/Malanje, numa extensão de 68 quilómetros cada, ao longo da estrada nacional 230, foram reabertos nesta segunda-feira.

  • 01/02/2019 20:07:05

    Construção da barragem de Baynes estimada em USD 1,2 mil milhões

    Cacuso - A construção da barragem hidroeléctrica Binacional de Baynes, com início previsto para 2021, no rio Cunene, fronteira entre Angola e a Namíbia, está estimada em 1,2 mil milhões de dólares, avançou hoje (sexta-feira), em Malanje, o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.

  • 31/01/2019 15:55:00

    Camponeses de Cambunze recebem sementes de batata-rena e fertilizantes

    Malanje - Dez toneladas de batata-rena e duas e meia de adubo foram entregues hoje (quinta-feira), pelo MOSAP II a associação camponesa "Revolução de Outubro" da aldeia de Cambunze, município de Cacuso.

  • 30/01/2019 20:11:48

    Angola e Namíbia estudam modelo de construção da barragem de Baynes

    Malanje - Angola e Namíbia discutiram hoje (quarta-feira), os pressupostos técnicos, económicos e ambientais para a construção, dentro em breve, da barragem hidro-eléctrica Binacional de Baynes, na região fronteiriça dos dois países.