Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

10 Março de 2017 | 20h08 - Actualizado em 11 Março de 2017 | 07h49

Malanje: Programa resgata animais em Lauca

Lauca - Um programa de resgate animal e da flora, para assegurar a preservação das espécies que constituem o ecossistema da área de implantação do Aproveitamento Hidroeléctrico de Lauca (AHL), província de Malanje, será implementado, até 2018, pelo Ministério do Ambiente.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Elias Estevão Castro - Director do Projecto AH LAÚCA

Foto: Francisco Miudo

O programa inicia-se neste sábado e envolve espécies pouco acostumadas à vida aquática.

Pretende-se resgatar, no quadro desse programa, perto de três mil animais, segundo o director do AHL, Elias Estevão Castro.

O responsável, que falava à imprensa sobre o início do enchimento da albufeira do AHL, disse ser esta solução encontrada para a devolução dos animais ao seu habitat.

Os animais que tiverem, eventualmente, algum ferimento, recebem tratamento veterinário, assegurou o director.

Após receberem esses cuidados, prosseguiu, serão devolvidos à natureza e ao seu habit.

Igual procedimento acontece com a flora, porque foram identificadas algumas espécies endémicas da região.

A fonte ressaltou o facto de as áreas degradadas serem repovoadas com plantas.

Quanto ao enchimento da Albufeira da Barragem, em construção no Rio Kwanza, acontece sábado (11).

O processo inclui a recepção de água e abarca o fecho do túnel número 2 para o desvio do rio do empreendimento, localizado no município de Cacuso, província de Malanje.

Este processo dura 120 dias, até atingir a altura de 830 metros e armazenar dois biliões e 680 milhões de metros cúbicos, para permitir o início da geração de energia eléctrica.

As obras para o desvio do rio, iniciadas em 2012, compreenderam a escavação de dois túneis, na margem direita do Kwanza, de 14 metros e meio de diâmetro e duraram 20 meses.

A segunda fase do projecto consistiu na construção da obra principal (paredão), a central principal, a central ecológica, enquanto a terceira fase inclui a componente electromecânica e das linhas de transporte para escoar a energia para os grandes centros consumidores.

Estão envolvidos na empreitada mais de 10 mil funcionários contratados, na sua maioria nacionais, oriundos das 18 províncias.

Assuntos Economia   Energia  

Leia também
  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.

  • 01/02/2019 20:07:05

    Construção da barragem de Baynes estimada em USD 1,2 mil milhões

    Cacuso - A construção da barragem hidroeléctrica Binacional de Baynes, com início previsto para 2021, no rio Cunene, fronteira entre Angola e a Namíbia, está estimada em 1,2 mil milhões de dólares, avançou hoje (sexta-feira), em Malanje, o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.