Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Abril de 2017 | 16h56 - Actualizado em 21 Abril de 2017 | 17h46

Angola: EMIS regista mais de 113 milhões de levantamentos em Multicaixas

Luanda - O número de levantamento de numerários em Terminais Multicaixas (ATMs) atingiu 113 milhões e 74 mil em 2016, quando em 2015 foi de 100 milhões e 787 mil, segundo informações avançadas hoje pelo presidente da comissão executiva da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), José de Matos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Actividades no Multicaixas

Foto: Tarcisio Vilela

José Matos, Presidente da Comissão Executiva da EMIS

Foto: Alberto Julião

Ao falar em conferência de imprensa, para comemorar os 15 de existência, assinalados dia 18, o gestor sublinhou haver uma evolução significativa de adesão aos serviços de pagamento electrónico, pese embora haver uma ligeira quebra no segmento de cartões válidos ao registar em 2016 quatro milhões e 563 mil, quando em 2015 foi de quatro milhões e 736 mil.

Quanto aos cartões activos, em 2015 a EMIS tinha cerca de três milhões e 148 mil, quando este registo em 2016 atingiu três milhões e 335 mil.

O gestor adiantou que, nos dois últimos anos, em relação aos ATMs da caixa automática houve uma evolução, pois em 2015 estavam instalados dois mil e 776 terminais, enquanto em 2016 esta cifra aumentou para dois mil e 911 servidores.

Por sua vez, os Terminais de Pagamento Automático (TPA) passaram de 61 mil e 496 em 2015 para 67 mil e 496 em 2016.
 

De acordo com o responsável, as transacções em ATMs registou uma subida de 204 milhões e 918 mil para 227 milhões e 452 mil.

Quanto ao valor dispensado pelos ATMs, passou de mil milhões, 113 milhões e 860 mil kwanzas em 2015, para mil milhões, 406 milhões e 770 kwanzas.

 As transferências via ATMs, iniciadas em 2006, vem registando de ano para ano uma evolução, tendo em 2016 atingido a cifra de quatro milhões e 420 mil, quando em 2015 foram feitas dois milhões e 340 mil.

As compras, realizadas a partir de terminais automáticos, registaram um aumento expressivo ao passar de 614.225 milhões de kwanzas em 2015 para AKZ 997.642 milhões em 2016.

 As transacções em TPA passaram de 59 milhões e 785 mil em 2015, para 83 milhões e 846 mil em 2016.

A EMIS é uma sociedade anónima detida pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e pelos bancos comerciais, com objectivo de contribuir para a massificação do pagamento electrónico e a eficiência geral do sistema de pagamentos, garantindo segurança, eficácia, comodidade e inovação, ao menor custo possível. O primeiro cartão Multicaixa foi lançado a 18 de Abril de 2002.


 

Assuntos Banca   Economia   Finanças  

Leia também
  • 22/04/2017 18:45:26

    Cuando Cubango: Projecto apícola para comunidades San

    Menongue - Pelo menos 60 pessoas das comunidades San (Khoisan), que vivem na área favorável para a exploração do mel, no município de Menongue, província do Cuando Cubango, vão beneficiar, a partir de Junho deste ano (2017), de um projecto de exploração de mel, avaliado em 100 mil dólares norte-americanos.

  • 22/04/2017 17:16:55

    Angola: Inaugurada representação do Natrabank

    Luanda - O ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, inaugurou hoje, em Luanda, a sede da representação do Natrabank, o primeiro banco de recursos naturais de África.

  • 22/04/2017 12:24:03

    Angola: AGT apela funcionários ao pagamento de impostos

    Luanda - A Administração Geral Tributária (AGT) apelou neste sábado, em Luanda, aos funcionários públicos, no sentido de honrarem com rigor, dedicação e responsabilidade a sua missão de pagamento de impostos, uma das obrigações do cidadão para com o Estado.

  • 22/04/2017 06:09:51

    Angola: Governante defende introdução de normas internacionais no tecido empresarial

    Luanda: O ministro da economia, Abraão Gourgel, defendeu a necessidade da introdução de normas internacionais que atendam a especificidade do tecido empresarial nacional, devido a existência de um grande número de pequenas e médias empresas.