Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

19 Maio de 2017 | 19h00 - Actualizado em 19 Maio de 2017 | 19h05

Angola: Três megas factores favorecem desenvolvimento de África

Luanda - O crescimento demográfico, a tecnologia e o clima constituem os três megas factores que oferecem enormes oportunidades para África se desenvolver se forem aproveitados, indicou hoje, o antigo sub-secretário da ONU e secretário-executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África, Carlos Lopes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Antigo sub-secretário da ONU e secretário-executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África, Carlos Lopes

Foto: Clemente

Segundo o antigo sub-secretário da ONU, que falava à margem da conferência sobre transformações económicas em África, realizada pelo  Banco Nacional de Angola (BNA), em Luanda, a população jovem africana aumenta num mundo em envelhecimento e esta é uma grande oportunidade, mas uma janela de oportunidade muito pequena, porque vai haver num futuro a robotização e a automatização.

Em relação à tecnologia e ao clima (sol ao longo do ano, ventos), disse Carlos Lopes, acontece a mesma coisa que acontece com o crescimento da população.

Com a tecnologia e o clima, explicou a fonte, a África pode fazer uma industrialização verde, isto é, investimentos que têm como base principal as energias renováveis e a adopção através de um salto das tecnologias mais rentáveis do ponto de vista ambiental.

Com estas condições, na perspectiva do também académico, se a África não fizer as coisas rapidamente pode perder essa oportunidade.

Carlos Lopes é doutorado em História pela universidade de Paris I Panthéon Sorbonne ,onde se licenciou, é mestre em desenvolvimento Económico e Social em África pelo Instituto  graduado de Genebra de Estudos Internacionais e Desenvolvimento.

Nasceu na Guiné Bissau, filho de pais cabo-verdianos da Ilha do Fogo. É considerado um especialista  de reformas e desenvolvimento institucional, esteve sempre associado a grandes processos de reformas no sistema das Nações Unidas, onde entrou com 26 anos.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 19/05/2017 18:31:06

    Huíla: Investimento de AKZ 459 milhões gera 40 postos de trabalho

    Lubango - Pelo menos, 450 milhões de Kwanzas é um valor investido por uma empresa privada, com sede em Luanda, denominada Top Brand Angola, na abertura de uma loja de tecnologia denominada Worten, na cidade Lubango, província da Huíla, tendo gerado 40 postos de trabalho directos.

  • 19/05/2017 18:27:47

    Angola: África precisa de estatística de qualidade para transformar sua economia

    Luanda - O antigo sub-secretário da ONU e secretário-executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África, Carlos Lopes, apontou hoje as estatísticas das contas nacionais e estatísticas demográficas como os dois mais importantes instrumentos que os países de África precisam para transformação estrutural das suas economias visando o aumento da produtividade do continente.

  • 19/05/2017 14:44:36

    Huíla: Empresários garantem apoio na execução do programa de governação do MPLA

    Lubango - A classe empresarial da província da Huíla está disposta em apoiar e desenvolver o programa de governação do MPLA para os próximos cinco anos, assegurou hoje, no Lubango, o vice-presidente da Associação Agro-pecuária Comercial e Industrial local (AAPCIL), Norberto Luís.