Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Setembro de 2017 | 17h59 - Actualizado em 15 Setembro de 2017 | 16h42

Angola: Empresas angolanas participam na Feira Internacional de Macau

Luanda - Mais de cinquenta empresas angolanas vão participar na 22ª edição da Feira Internacional de Macau (China), a decorrer de 19 a 21 de Outubro próximo, visando a promoção dos produtos nacionais e a captação do investimento externo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Macau/China: Vista parcial da cidade de Macau

Foto: Agostinho Kilemba

A informação foi avançada nesta terça-feira, em Luanda, pelo presidente da Confederação Empresarial de Angola (CEA), Francisco Viana, tendo apontado o café, a gingumba, o mármore e as bebidas como os principais produtos a serem expostos pelas empresas angolanas numa área de 300 metros quadrados.

Referiu que, além destes produtos, o sector cultural também estará bem representado, através da música angolana e peças artesanais.

O gestor, que falava à imprensa, após o acto de assinatura do protocolo entre a Agência para a Promoção de Investimento e Exportações de Angola (APIEX) e a CEA, para participação da classe empresarial angolana na feira, considerou o evento de extrema importância, por permitir reforçar a cooperação económica entre os investidores dos dois países.

Afirmou que, durante o evento, as empresas angolanas vão igualmente apresentar projectos sustentáveis e rentáveis para beneficiar de dois biliões de dólares, dos USD 20 biliões, disponibilizados pelo fundo chinês aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

Por seu turno, o presidente do Conselho de Administração da Apiex, Belarmino Van-Dúnem, referiu que a assinatura do protocolo rubricado entre as duas instituições vai permitir a participação organizada e diversificada das empresas nacionais na feira de Macau.

Afirmou que nesta fase de internacionalização das empresas angolanas, a diversificação económica e a promoção das exportações  são necessária para dar relevância e primazia ao empresariado nacional, de modo a alcançar os objectivos traçados pelo Executivo angolano.

A Feira Internacional de Macau (FIM) é o principal evento internacional económico da região, realizado anualmente, sendo o único credenciado pela Associação Global da Indústria de Exposições (AGIE).

A 21ª edição da FIM decorreu de 20 a 22 de Outubro de 2016.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 15/09/2017 15:02:54

    Angola: Utaip assina contratos avaliados em mais de USD 34 milhões

    Luanda - Seis contratos avaliados em USD 34 milhões, 700 mil e 897 dólares foram assinados nesta sexta-feira, em Luanda, pela Unidade Técnica de Apoio ao Investimento Privado (Utaip), em cerimónia presenciada pela ministra da Indústria, Bernarda Martins. As assinaturas foram rubricadas pelo director da Utaip, José Gama Sala e os investidores nacionais e estrangeiros. Os investimentos vão criar 698 postos de trabalho directo, dos quais 623 (90 porcento) para trabalhadores angolanos.

  • 14/09/2017 21:35:07

    Cuanza Norte: Agentes económicos informados sobre importância do "Livro de Reclamações do Consumidor"

    Ndalatando - Agentes económicos e consumidor da província do Cuanza Norte foram hoje, quinta-feira, na cidade de Ndalatando, esclarecidos sobre a importância e o modo de manuseio do "Livro de Reclamações do Consumidor".

  • 14/09/2017 13:04:26

    Angola: Cumprimento das obrigações fiscais constitui alavanca para desenvolvimento

    Luanda - O cumprimento das obrigações fiscais constitui uma importante alavanca para o desenvolvimento de Angola, financiando as despesas públicas com vista a satisfação das necessidades dos cidadãos.

  • 13/09/2017 19:44:18

    Malanje: Fundo Soberano investe USD 20 milhões na fazenda Pedras Negras

    Malanje - Vinte milhões de dólares norte-americanos é o valor a ser investido gradualmente pelo Fundo Soberano de Angola na fazenda Pedras Negras, localizada no município de Cacuso, província de Malanje, para produção agrícola e promoção da auto-sufiência alimentar das famílias no âmbito do processo de diversificação da economia.