Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

13 Setembro de 2017 | 19h30 - Actualizado em 13 Setembro de 2017 | 19h30

Cuando Cubango: Província precisa 144 hotéis para atender a demanda

Menongue - Um total de 144 hotéis de diversas categorias são necessários no Cuando Cubango para suprir as necessidades locais, com a execução do projecto de Conservação Transfronteiriço Okavango-Zambeze, do qual Angola faz parte com a Namíbia, Botswana, Zâmbia e Zimbabué.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cuando Cubango: João Manuel Israel Dala - Directora de Hotelaria e Turismo

Foto: Armando Morais

A informação foi avançada hoje, em Menongue, capital do Cuando Cubango, pelo director provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo, João Manuel Israel Dala, quando falava sobre a realidade actual do sector que dirige naquela região.

Segundo o responsável, Angola faz parte deste grande projecto que será implementado pelas partes dos estados envolvidos, pelo que o Cuando Cubango, um dos beneficiários, precisa de mais hotéis visando satisfazer a demanda dos turistas que irão escalar a região.

“Esperamos que este projecto arranque, mas que as estradas estejam igualmente reabilitadas, porque não se faz o turismo sem estradas e sem dinheiro. Esta perspectiva de 144 hotéis, deveria abranger até a Bacia do Okavango-Zambeze e daria mais impacto, desde o emprego a juventude e mais receitas para o Cuando Cubango”, defendeu.

O director informou que actualmente o Cuando Cubango possui apenas três hotéis, aldeamentos turísticos e similares de restauração, num total de 44 estabelecimentos, com serviços prestados, até ao momento, aceitáveis apesar do momento da crise financeira económica ainda vigente.

“São controladas 625 camas e 488 quartos em funcionamento. Existem hotéis de duas e três estrelas. O número de quartos e camas não é suficiente, mas que trabalho estar ser feito no sentido de aumentar os serviços até que prestados”, explicou.

Precisou que os preços dos quartos variam de 18 a 25 mil kwanzas, que considerou de razoável tendo em conta os anteriormente praticados e que eram exorbitantes (50 a 60 mil kwanzas/dia), pelo facto da então gritante carência de hotéis, aldeamentos turísticos e similares de restauração a nível, sobretudo, em Menongue, capital do Cuando Cubango.

João Manuel Israel Dala considerou que em termos de preços, embora não exista até agora a uniformização, os praticados no mercado local registam especulação em relação as demais províncias do país.

Por outro lado, avançou que durante este ano a instituição registou 26 solicitações para a construção de hotéis e serviços similares.   
 

Leia também