Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

13 Dezembro de 2018 | 19h54 - Actualizado em 13 Dezembro de 2018 | 19h53

Moody's: Acordo com o FMI é positivo para qualidade do crédito de Angola

Luanda - A agência de rating “Moody's considera o acordo entre Angola e o Fundo Monetário Internacional (FMI) é positivo para a qualidade do crédito, porque equilibra a posição externa, consolida as finanças públicas e acelera as reformas estruturais.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O acordo, que prevê um montante de 3,7 mil milhões de dólares, dos quais 990,7 milhões de dólares serão entregues ainda este mês ao governo angolano, "é positivo para a análise de crédito do país já que vai apoiar a estabilização da posição externa do país, a consolidação das finanças públicas e a implementação de reformas estruturais destinadas a diversificar a economia e a aumentar o desenvolvimento do sector privado", lê-se na análise da Moody's.

O Programa de Financiamento Ampliado (Extended Fund Facility - EFF), que surge depois do acordo negociado pelo Executivo angolano e o FMI em 2008, visa fundamentalmente a consolidação do ajustamento orçamental.

"Apesar da nossa avaliação da força institucional de Angola ser 'Muito Baixa', reconhecemos o empenho do Governo em implementar o programa", informa os analistas da Moody's, acrescentando que é "improvável" que o programa de reformas e modernização económica não seja implementado "dado o sistema de partido dominante no país, a estrutura centralizada de tomada de decisão e o compromisso do Presidente João Lourenço".

A Moody's antevê ainda um crescimento económico de 2,8% em 2019 em Angola, depois de três anos de recessão económica, e prevê que as reservas em moeda estrangeira estabilizem este ano para depois aumentar para 22 mil milhões de dólares no próximo ano, praticamente o dobro do valor actual.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.

  • 01/02/2019 20:07:05

    Construção da barragem de Baynes estimada em USD 1,2 mil milhões

    Cacuso - A construção da barragem hidroeléctrica Binacional de Baynes, com início previsto para 2021, no rio Cunene, fronteira entre Angola e a Namíbia, está estimada em 1,2 mil milhões de dólares, avançou hoje (sexta-feira), em Malanje, o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.