Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

07 Março de 2018 | 15h48 - Actualizado em 07 Março de 2018 | 15h48

Unidade de processamento de água necessita de 5 milhões de euros

Lubango - A fábrica de água mineral "Preciosa", do grupo "O Regente", aguarda por um financiamento de cinco milhões de euros do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), para construção de uma segunda linha de produção, com capacidade para processar 24 mil garrafas de água/hora, de 1 e 1,5 litros.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Valdemar Ribeiro - empresário

Foto: Saturnino Tomás

Huíla: Fábrica de água "Preciosa"

Foto: Saturnino Tomás

Trata-se de um financiamento que o grupo aguarda desde 2016. Inicialmente o valor era de três milhões de euros, agora de cinco milhões. Desde início da produção (2014) a empresa trabalha somente com uma única linham cuja capacidade é de oito mil garrafas de 0,5 e 1,5 litro de água por hora.

A água processada abastece a região sul (Namibe, Cunene, Huíla e Cuando Cubango) e os restantes 20% repartidos para as províncias de Luanda e Benguela.

Em declarações à Angop, hoje, no Lubango, o administrador executivo do grupo, Valdemar Ribeiro, disse que o investimento está ainda em análise, mas o mesmo vai permitir igualmente a construção de uma segunda fábrica de água, com a mesma marca e no mesmo terreno em que está instalada a actual.

"A empreitada vai estar a cargo da empresa Alemã “Krones”, encarregue de construir a linha de produção e montar a nova fábrica", realçou.

Valdemar Ribeiro explicou que houve necessidade de fazer um investimento maior, pois já existiram tentativas anteriores de inserir uma segunda linha, desde 2016, mas tiveram constrangimentos, no acesso às divisas para a importação das máquinas.

Afirmou haver potencial para exportação, daí estarem a trabalhar no aumento da produção.

Instalada numa área de 230 hectares, a fábrica é abastecida pelo aquífero esporão da Humpata e  foi inaugurada em Março de 2014, através de num financiamento do BDA, avaliado em 10 milhões de dólares norte-americanos.

A fábrica conta com um armazém, uma área de fabrico de garrafas de um e um litro meio, laboratórios, um reservatório de água, refeitório, parque de estacionamento, assim como áreas administrativas. Tem 60 funcionários, dos quais 35 técnicos formados pela empresa.

Leia também
  • 08/11/2018 16:55:53

    Moxico acena para investidor sul africano

    Luena - O governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba convidou nesta quarta - feira, no Luena, os empresários sul africanos a investirem em diversas áreas desta região, para contribuir no seu desenvolvimento sócio económico.

  • 05/11/2018 19:15:13

    Autoridades encerram mina ilegal de diamantes

    Cangamba - Uma mina de diamantes explorada de forma ilegal no rio Cussive, comuna do Muié, município dos Luchazes, foi encerrada hoje pelas autoridades governamentais da província do Moxico, no âmbito da " Operação "Transparência" em curso no país.

  • 05/11/2018 19:01:08

    Empresas aliciam sobas para permitir exploração ilegal de madeira

    Uíge - O administrador municipal em exercício de Ambuila, Geraldo Domingos Dendo, denunciou hoje a existência de empresas que aliciam as autoridades tradicionais fazendo falsas promessas para permitir a exploração ilegal de madeira na localidade.

  • 05/11/2018 12:48:21

    Camponeses de Nacatenga recebem inputs agrícolas

    Saurimo - Vários "inputs agrícolas" e sementes, como sementes de milho, adubos, enxadas, catanas e outros meios, foram entregues domingo, na aldeia do Nacatenga, 20 quilómetros da comuna do Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), com vista a aumentar a produção.