Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

16 Abril de 2018 | 19h16 - Actualizado em 17 Abril de 2018 | 15h38

País vai contar com rede eléctrica interligada

Benguela - O Presidente do Conselho de Administração da Rede Nacional de Transporte de Energia (RNT), Rui Jorge Gourgel, garantiu que o país contará com uma rede interligada de energia entre norte, centro e Sul, que vai trazer muitos benefícios para as referidas regiões.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Arquivo: Sub Estaçao Electrica do Projecto da Barragem Hidroelectrica de Laúca

Foto: Francisco Miudo

O responsável que falava no âmbito de uma visita do ministro da Energia e Águas, efectuada no fim-de-semana à província de Benguela, disse que o processo de interligação está a decorrer em todo país com a construção da segunda central em Cambambe e a central de Laúca, onde as linhas estão a sair para as diferentes regiões do país.

“Nesta fase está a interligação entre o norte e o centro e sul, que dentro em breve vão assistir à melhoria também na região sul. A interligação com a região sul será feita no Lubango e a partir daí vamos derivar para Namibe, Cunene que são as áreas que constituem a região sul e no centro vamos assistir aos benefícios em Benguela, Huambo e Bie”, disse o responsável.

Rui Gourgel explicou que a subestação de Benguela é um ponto muito importante para estabilizar o transporte como a própria distribuição de energia nesta região e vai poder receber energia que é produzido na região norte com linha de muita alta tensão.

Deu a conhecer que com o projecto da subestação de Benguela-Sul vai se poder redistribuir para a região de Benguela, retirando a carga de linhas que estão sobrecarregadas e poder fazer uma melhor gestão de redistribuição da condução de energia dos centros de distribuição, o que vai dar maior fluidez de transporte na região.

O PCA da RNT considerou que o projecto iniciado em 2017 está praticamente concluído e a empresa que dirige vai pôr a distribuição da região de Benguela a partir da zona norte, cuja produção que é feita em Laúca.

Avançou que a energia praticamente está disponível, faltando a parte da distribuição que está em curso. Os projectos das linhas de 30 kilo voltes logo que estiverem prontos a população vai começar a beneficiar destas energia e sentir as suas melhorias.

Por seu lado, o PCA da Empresa Pública de Produção de Electricidade (Prodel), José Neto, disse que o país está a produzir 3.700 Megawatts de energia e tem de consumo 2.4, cujo nível de produção supera a de consumo actualmente.

Explicou que do ponto de vista da produção de energia registou-se um nível superável com a conclusão dos projectos estruturantes e a nível das regiões principais há uma capacidade de atendimento satisfatória.

“Há constrangimentos, mas está ao nível da distribuição”, referiu o PCA, afirmando que para Benguela há uma capacidade instalada de cerca de 270 Megawatts e neste momento a disponibilidade ronda os 150 Megawatts, e o problema situa-se na linha de transportação e distribuição.

Realçou a paralisação do Biopio que é uma central com cerca de 60 anos de existência já no fim da sua vida útil, onde se regista indícios de degradação acentuada, estando paralisada para evitar qualquer acidente.

Já a PCA da direcção da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (Ende), Rute Sáfeca, acrescentou que a situação tem a ver com a linha de crédito da China que prevê a construção de quatro subestação para província de Benguela, nos municípios da Benguela, Baía-Farta, Catumbela e Lobito e a montagem de cerca de 111 Postos de Transformação (PT) e a ligação domiciliar a 22 mil e 500 clientes.

Realçou que a interligação da Benguela Sul e a da Baía-Farta vai propiciar melhores condições de distribuição e estabilidade, bem como a satisfação dos clientes nestas zonas.

Informou que foi feito uma consignação para o reforço da rede e para melhoria da estabilidade a nível do município do Lobito, projectos ao abrigo da Linha da Cozel, em que vão ser construídas uma subestação no Lobito e duas em Benguela, que vai propiciar e trazer alguma estabilidade no fornecimento a nível da rede de distribuição.

“Benguela é uma das grande praças e de todo importante que daqui para frente se dê uma atenção diferenciada à população de Benguela e sobretudo aos nossos clientes”, disse a responsável.

Referiu que a nível do plano de acção do Ministério da Energia e Águas que também está em coordenação com o programa do Executivo 2017/2022 prevê-se para a região centro, particularmente, para a província de Benguela, novas ligações onde neste período vão entrar muito mais clientes, ser feita mais ligações domiciliáries com a respectiva montagem de contador de pré-pagamento e no curto e médio prazo, que no ponto de vista do fornecimento de energia eléctrica vai melhorar substancialmente.

Considerou que o sistema pré-pago é dos sistemas que já venceu, não só do ponto de vista da aceitação dos clientes, mas também do ponto de visita das melhorias da receitas e da redução das perdas comerciais é estratégia da empresa, ministério e do Executivo a continuidade da massificação da montagem dos contadores.

Durante três dias, os responsáveis que integraram a comitiva do ministro da Eergia e Aguas, João Baptista Borges, visitaram quatro subestações eléctricas no âmbito do projecto da linha de crédito da China, inteiraram-se do grau de execução das obras da Central Híbrida do Bocoio, Central Hidroeléctrica do Biopio, assim como assistiram à consignação da empreitada do Projecto de Execução, Fornecimento, Montagem e Comissionamento das Instalações e Equipamentos Integrantes da Rede Eléctrica de Benguela - município de Benguela, Lobito e Baía Farta.

A visita ao aproveitamento Hidroeléctrico de Lomaun e Projecto de Reabilitação da Electrificação do Cubal, à subestação de Benguela Sul, ao Reservatório do 4 de Abril de Camatondo, estação de bombagem de água bruta e projecto das 45 mil ligações também constaram da agenda da comitiva.

Leia também
  • 04/11/2018 19:40:32

    Feira de literacia financeira termina com mais de 16 mil visitantes

    Benguela - Dezasseis mil 928 pessoas visitaram a feira de educação financeira do Banco Nacional de Angola (BNA), de 27 de Outubro até hoje, domingo, no jardim 11 de Novembro, desta cidade, no quadro das festividades do 42º aniversário da instituição e do 31 de Outubro, Dia Mundial da Poupança.

  • 02/11/2018 10:13:46

    Fazenda Vista Alegre prevê aumentar produção de álcool etílico em 2019

    Lobito - Aumentar a produção de álcool etílico para cerca de 50 mil litros por dia, em 2019, de forma a satisfazer as necessidades do mercado nacional, é uma das metas da Fazenda Agro-industrial Vista Alegre, do grupo Alves & Irmãos, instalada na comuna do Cayave, município de Caimbambo, em Benguela.

  • 31/10/2018 20:05:16

    Defendida promoção de seminários de abordagem económica e financeira

    Benguela - O director do Instituto Nacional de Formação de Finanças Públicas (INFORFIP), Paulo Ringote, defendeu hoje, em Benguela, a necessidade da promoção de mais seminários que ajudam a melhorar a percepção da abordagem de natureza económica e financeira pública, no actual contexto da economia angolana, a nível local.

  • 31/10/2018 19:53:42

    Estudantes premiados pela conquista do concurso nacional de poupança

    Benguela - Três alunos, com idades compreendidas entre os 15 e 18 anos, das províncias do Cunene e do Namibe foram agraciados hoje (quarta-feira), com meios informáticos e audiovisuais pela conquista dos primeiros lugares do concurso nacional de educação financeira, promovido pelo Banco Nacional de Angola, de Abril a Agosto deste ano, em todo país.