Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

16 Maio de 2018 | 22h01 - Actualizado em 16 Maio de 2018 | 21h12

País a caminho da auto-suficiência alimentar

Malanje - A directora nacional do gabinete de segurança alimentar do Ministério da Agricultura e Florestas, Ermelinda Caliengue, garantiu hoje, quarta-feira, nesta cidade, que Angola, devido a produção em alta escala de cereais, hortícolas e tubérculos, está a dar passos significantes para tornar-se num país auto-suficiente.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Falando a propósito da realização do II Conselho Técnico do Instituto de Desenvolvimento Agrícola (IDA), que decorre desde terça-feira em Malanje, a responsável citou a existência de alimentos de qualidade e quantidade, o acesso das famílias em adquirir os alimentos livres de organismos que colocam em causa a sua saúde e a estabilidade alimentar, como pilares que concorrem para a segurança alimentar do país.

Fez saber que os produtos alimentares que o país dispõe em pequena escala serão adquiridos através das importações, por formas a atender as necessidades da população e trabalhar a curto e médio prazo para a mudança do quadro.

“Angola é um país com uma diversidade ecológica muito grande com aptidões de produção bastante diversificada, daí que a segurança alimentar não responde acções imediatas, mas sim de políticas de médio e longo prazo”, sustentou.

Por sua vez, o diretor-geral adjunto do Instituto Desenvolvimento Florestal do Ministério da Agricultura e Florestas, Mateus Simão André, frisou que os recursos florestais deverão ser racionalmente utilizados para contribuir na redução da fome e da pobreza no seio das famílias do meio rural.

Disse ser necessário que os cidadãos cuidem bem das florestas, tendo em conta que elas oferecem o mel, a fauna, madeira que têm contribuído para a renda familiar.

O II Conselho Técnico do Instituto de Desenvolvimento Agrário conta com a participação de quadros do Ministério da Agricultura e Florestas, representantes de ONG ligadas a promoção da agricultura familiar e parceiros sociais.

No Conselho estão a ser discutidos assuntos relacionados com a preparação da campanha agrícola 2018/2019, ponto de situação do programa de relançamento da produção de algodão e arroz, produção de sementes rurais, entre outros.

Leia também
  • 17/05/2018 15:33:12

    MosapII com novas instalações

    Malanje - O projecto de Agricultura Familiar Orientada para o Mercado (MOSAP II) conta desde hoje, com novas instalações, inauguradas no bairro da Voanvala, pelo governador provincial, Norberto dos Santos.

  • 16/05/2018 23:01:52

    Recomendada mobilização de mais recursos para agricultura

    Malanje - A necessidade de mobilização de recursos adicionais para o presente ano foi recomendada hoje, quarta-feira, nesta cidade, pelos participantes ao II Conselho Técnico do Instituto de Desenvolvimento Agrário, visando o aumento da assistência técnica às famílias camponesas, actualmente situada em apenas 5,5 por cento.

  • 16/05/2018 19:19:06

    Avipal reduz produção de ovos para dois terços

    Cuito - A empresa avícola, AVIPAL, no município do Cuito, província do Bié, reduziu a produção de ovos, antes estimada em 28 mil/dia, para oito mil/dia, devido à escassez de divisas, para obtenção de galinhas poedeiras, com mais de 100 semanas de vida.