Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

10 Agosto de 2018 | 17h33 - Actualizado em 10 Agosto de 2018 | 17h33

Camponeses com dificuldades de escoar produção

Golungo Alto - Os camponeses do município do Golungo Alto organizados em associações e cooperativas agrícolas, têm dificuldades em escoar a produção local, devido a falta de transportes e ao mau estado das estradas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cuanza Norte: camponeses com dificuldades para escoarem a produção

Foto: Estevão Manuel

A degradação das vias rodoviárias da região associada aos preços altos praticados pelos proprietários de viaturas no transporte de mercadorias têm criado dificuldades na vida dos produtores do município, disse hoje à imprensa o responsável da Associação de Camponeses “Balumuka”, afecta aos antigos combates e veteranos da pátria, Miguel António.

Informou que a associação colheu na campanha agrícola 2016/2017  quarenta e sete toneladas de produtos diversos entre batata-doce, mandioca, feijão, jinguba, milho e outros, tendo a maior parte deteriorado nos campos por dificuldade de escoamento.  Esta situação está a desencorajar os camponeses a prosseguir com o trabalho do campo, disse.

Apesar disso, caso a situação melhore, a associação aposta no alargamento da área de produção, com as culturas de banana e citrinos (limão, laranjas, tangerinas e outras), disse.

Entretanto, o presidente da associação camponesa “Belo Horizonte”, Domingos Filipe, apontou a falta de meios de produção como tractores, enxadas, moto-serras, limas e sementes diversas como grandes dificuldades da agremiação.

Esta associação produziu na campanha agrícola 2016/2017  seis toneladas de produtos diversos, quantidade considerada razoável pelo responsável, em função das dificuldades com que a mesma se debate.

Situado a 56 quilómetros de Ndalatando (capital da província), o município do Golungo-Alto conta com 10 associações que congregam 400 famílias camponesas.

Para a presente campanha o município preparou cem hectares de terra que conta com o envolvimento de duas mil e 700 famílias camponesas. A perspectiva é a de colher 74 toneladas de produtos diversos.

No ano agrícola anterior foram mecanizados cinco mil e 500 hectares de terra que permitiram a colheita de 60 mil toneladas de produtos diversos entre mandioca, milho, amendoim, batata-doce, feijão, batata-taro, banana, cana-de-açúcar e citrinos.

Leia também
  • 08/11/2018 16:55:53

    Moxico acena para investidor sul africano

    Luena - O governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba convidou nesta quarta - feira, no Luena, os empresários sul africanos a investirem em diversas áreas desta região, para contribuir no seu desenvolvimento sócio económico.

  • 05/11/2018 19:15:13

    Autoridades encerram mina ilegal de diamantes

    Cangamba - Uma mina de diamantes explorada de forma ilegal no rio Cussive, comuna do Muié, município dos Luchazes, foi encerrada hoje pelas autoridades governamentais da província do Moxico, no âmbito da " Operação "Transparência" em curso no país.

  • 05/11/2018 19:01:08

    Empresas aliciam sobas para permitir exploração ilegal de madeira

    Uíge - O administrador municipal em exercício de Ambuila, Geraldo Domingos Dendo, denunciou hoje a existência de empresas que aliciam as autoridades tradicionais fazendo falsas promessas para permitir a exploração ilegal de madeira na localidade.

  • 05/11/2018 12:48:21

    Camponeses de Nacatenga recebem inputs agrícolas

    Saurimo - Vários "inputs agrícolas" e sementes, como sementes de milho, adubos, enxadas, catanas e outros meios, foram entregues domingo, na aldeia do Nacatenga, 20 quilómetros da comuna do Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), com vista a aumentar a produção.