Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

06 Setembro de 2018 | 12h09 - Actualizado em 06 Setembro de 2018 | 16h27

Ministra anuncia criação de área de conservação de recursos marinhos

Soyo - O ecossistema de mangais do canal fluvial do rio Zaire, no município do Soyo, província do Zaire, pode num futuro breve servir para a criação de uma área de conservação de recursos marinhos com certificação internacional, anunciou quarta-feira, nesta cidade, a ministra do Ambiente, Paula Cristina Francisco Coelho.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Paula Cristina Francisco Coelho-Ministra do Ambiente

Foto: João F. Cuti

Zaire: Rio Zaire

Foto: Liliana Ramos Lisa

A governante que navegou pelo referido canal para constatar as potencialidades do seu ecossistema, admitiu que o mesmo reúne requisitos que o habilita a concorrer para a sua certificação como área de conservação de recursos aquáticos.

Em declarações à imprensa para balancear a sua visita de 48 horas ao Soyo, a titular da pasta do Ambiente assegurou empenho para uma maior conservação destes e de outros recursos florestais da região.

Revelou ter sido feito um trabalho de geo-referenciação a respeito que foi enviado ao Instituto Internacional da Conservação da Natureza visando a sua certificação.

Avançou que a categoria a ser atribuída à futura área de conservação por este organismo internacional terá em conta, para além da beleza, o estado intacto natural, a virgindade dos mangais, assim como os aspectos referentes à preservação das espécies aquáticas que neles habitam e deles dependem.

Para a ministra, há ainda parâmetros a serem observados e preenchidos para se chegar naquilo que o questionário internacional exige para a desejada certificação, que passam pelo engajamento das comunidades locais na assunção de boas práticas da preservação de todo o património ambiental da região.

Falando mais concretamente sobre a sua visita de trabalho, Paula Cristina Coelho disse ter servido para constatar no terreno o grau de implementação do pacote legislativo do seu Ministério sobre a descentralização e capacitação em matéria de gestão de resíduos.

 “A nossa visita ao município do Soyo cingiu-se no trabalho de avaliação sobre o estado geral do ambiente. Estamos no período de implementação de vários programas a nível do sector, com destaque às questões das alterações climáticas, naquilo que advêm dos planos de adaptação e vulnerabilidade da costa tendo em conta o índice da subida do nível do mar”, reiterou.

Por outro lado, realçou que durante a sua estada foi possível interagir com algumas empresas e unidades industriais, sobretudo, as ligadas ao ramo petrolífero em matéria de tecnologias alternativas para as fases de controlo de gases de refrigeração amigos do ambiente como o hidrofluorcarboneto (HFC).

Acrescentou que este trabalho visou aferir se as mesmas aderiram e cumprem a recomendação de Kigali (Ruanda) e o Protocolo de Montreal (Canadá) sobre os benefícios destas tecnologias alternativas menos poluentes do ambiente.

Explicou que a Emenda de Kigali e o Protocolo de Montreal previnem a emissões de gases de efeito estufa (GEE) à atmosfera e fortalecem o combate às alterações climáticas, além de contribuir para o alcance dos objectivos do Acordo de Paris sobre as alterações climáticas.

Por outro lado, prosseguiu a ministra, foram passadas em revista, durante a visita, as medidas que estão a ser tomadas atinentes ao licenciamento ambiental, aos termos de cumprimento da compensação que deve ser feita não só em valores monetários, mas também por meio de programas que possam gerar mais renda e empregabilidade para jovens a nível  da província.

O município do Soyo localiza-se no litoral da província do Zaire, cuja costa serve de desembocadura do rio Zaire ao Oceano Atlântico. Este rio é um dos maiores de África e do Mundo, com centenas de ilhas ao longo do seu percurso com inúmeras potencialidades em espécies aquáticas, animais e florestais.
 

Assuntos Ambiente   Província » Zaire  

Leia também
  • 08/11/2018 12:01:22

    Projecto agrícola de Lukunga prevê colher 161 toneladas de produtos

    Mbanza Kongo - Cento e 61 toneladas de produtos agrícolas diversos esperam ser colhidas na campanha 2018/2019 na fazenda denominada Colina de Lukunga, no município do Tomboco, província do Zaire.

  • 05/11/2018 16:51:45

    Clientes do BPC agastados com encerramento do balcão

    Mbanza Kongo - Os clientes do Banco de Poupança e Crédito (BPC) em Mbanza Kongo, província do Zaire, reconheceram hoje, segunda-feira, estarem a atravessar imensas dificuldades nas transacções bancárias com o encerramento, há dias, do segundo posto de atendimento nesta cidade.

  • 05/11/2018 12:58:56

    BPC encerra balcão em Mbanza Kongo

    Mbanza Kongo - O Banco de Poupança e Crédito (BPC) procedeu, há dias, ao encerramento do seu segundo balcão de atendimento na cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, soube hoje, segunda-feira, a Angop.

  • 02/11/2018 12:24:13

    Israel disponibiliza USD 300 milhões para projectos agrícolas

    Mbanza Kongo - Trezentos milhões de dólares norte americanos é o valor que o Estado de Israel dispõe para financiar projectos agrícolas em Angola, anunciou quinta-feira, no município do Tomboco, província do Zaire, o seu embaixador, Oren Rozenblat.