Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Setembro de 2018 | 18h31 - Actualizado em 11 Setembro de 2018 | 18h30

Hotéis vão ser ajustadas ao padrão internacional

Luanda - Unidades hoteleiras do país serão licenciadas e ajustadas aos padrões internacionais, com vista a dinamizar o turismo e consequentemente contribuir para a diversificação da economia nacional, anunciou hoje a ministra do Turismo, Ângela Bragança.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Unidades hoteleiras vão obedecer padrões internacionais

Foto: Pedro Moniz Vidal

A responsável, que falava durante a abertura do “ 5º seminário nacional sobre licenciamento dos empreendimentos turísticos”, sob o lema: “A ética e o profissionalismo como pressupostos básicos para a qualificação e turistificação do país, frisou que surge tal necessidade como forma de compatibilizar de forma uniforme os serviços prestados por todas as unidades hoteleiras.

Para tal, será necessário focar-se na fiscalização, ética e deontologia profissional que vão permitir uma maior estruturação e abertura de conhecimentos das matérias internacionais, de forma a potencializar o sector.

Salientou que o turismo desempenhará um papel fundamental no desenvolvimento da economia angolana, por haver potencial suficiente para alavancar a indústria do turismo e atrair receitas, um desiderato a ser atingido com a participação do empresariado estrangeiro, daí a necessidade de ajustamento e licenciamento aos padrões internacionais.

Segundo a responsável, o ministério vai continuar a trabalhar no sentido de elevar o turismo nacional aos patamares mais elevados e desta feita atrair cada vez mais turistas ao país.

Para que sejam alcançados tais objectivos, a ministra desafiou o sector privado nacional e estrangeiro a investir cada vez mais, sem descurar a aposta na formação de quadros do turismo bem como na criação de infra-estruturas.

“Angola tem grandes potencialidades para desenvolver o turismo, mas deve valorizar os seus quadros e a actividade interna”, realçou a ministra, salientando a necessidade dos quadros serem bem formados em diferentes segmentos do negócio turístico e com uma visão moderna, pois o sector hoteleiro é um dos que mais emprega em todo o país.

A criatividade, a excelência, rigor, cumprimento e a inovação são duas competências que a governante mencionou na sua comunicação, na perspectiva dos empresários estruturarem o que existe, criando roteiros turísticos onde existam espaços e produtos classificados.

Ângela Bragança referiu que com o alcance da paz efectiva o governo tem criado condições para estimular o turismo, quer por meio de investidores nacionais, quer por meio de investidores externos.

Sublinhou que o Governo vai continuar a trabalhar no sentido de criar as condições para melhorar cada vez mais o sector.

Durante o certame, com duração de quatro dias, serão analisados temas como Regime jurídico, enquadramento territorial e localização dos projectos, e Construção e instalação dos empreendimentos, entre outros temas.

Participam do seminário, entre outros, empresários e organismos do Estado.

Assuntos Economia   Turismo  

Leia também
  • 05/02/2019 19:14:15

    Angola quer ajuda francesa para edificar economia forte

    Luanda - O Executivo angolano está a contar com ajuda do Governo francês para a edificação no País de uma economia forte, menos dependente do petróleo, competitiva e capaz de gerar prosperidade.

  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.