Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Setembro de 2018 | 19h12 - Actualizado em 11 Setembro de 2018 | 19h12

Leste necessita de 750 megawatts para satisfazer população

Saurimo - A região leste de Angola, composta pelas províncias da Lunda Sul, Lunda Norte e Moxico, necessita de 750 megawatts de potência, para melhorar o fornecimento da corrente eléctrica, fundamentalmente das sedes municipais, informou hoje, terça-feira, o director do Gabinete Provincial do Ambiente e Serviços Comunitários, Piedade João.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Central da Barragem Tchihumbue

Foto: Kinda Kyungu

O responsável, que falava  sobre a integração do sistema energético leste, durante o VIII Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Energia e Águas, que decorre em Saurimo, sob lema “ O nosso desafio é melhorar os serviços de fornecimento de energia e água” disse que a percentagem de agregados familiares com acesso à electricidade no corredor leste é 22 porcento.

Apontou os kimberlites da Sociedade Mineira de Catoca, CAT42, Chiuzu e Luachi, como os principais consumidores da energia da rede pública.

Sem avançar a actual capacidade de distribuição de energia eléctrica nesta região, disse que para melhorar o fornecimento do produto, estão em construção o aproveitamento hidroeléctricos do Luachimo com 34 megawatts (Lunda Norte) e centrais terminas de 20 e 19.6 megawatts nas cidades do Moxico e Saurimo.

Como metas, apontou a construção dos aproveitamentos hidroeléctricos do Chicapa 2 (Saurimo), Luapasso Camanenga, Vuca e Chihumbué (Lunda Norte) uma linha de transporte do Cambambe/Capanda para a região Leste, transferência dos caudais do rio Cassai para o Chihumbué.

Constam dos desafios, a construção e remodelação das linhas de média e baixa tensão nas cidades de Saurimo e Dundo, mini-hídricas para as sedes municipais de Cacolo e dala, aumentando deste modo, a taxa de electrificação da região para 50 porcento.

Por outro lado, reconheceu que, a par de outros factores, a falta de energia e água é o primeiro indicador de injustiça e exclusão social, cujas consequências inibem o desenvolvimento sustentável da região.

Realçou que a energia eléctrica é um dos maiores desafios em matéria do desenvolvimento com reflexo na competitividade, diversificação e crescimento económico, bem como da melhoria da prestação dos serviços essências e da qualidade de vida dos cidadãos, daí a necessidade de se envidar esforços para que os projectos em curso e em carteira sejam rapidamente concluídos e executados.

A região leste tem uma superfície de 303.380 km2, possui uma população estimada em dois milhões, 436mil e 292 habitantes, com uma taxa média de crescimento anual de 2,7 porcento, distribuídos em 23 municípios e 54 Comunas, onde os agregados familiares são constituídos em média por quatro membros.

O Conselho Consultivo Alargado vai analisar, entre outros assuntos, o plano director de desenvolvimento do sistema eléctrico 2018/2040 e a optimização de recursos e procedimentos, para melhorar o fornecimento de energia e água na região leste de Angola e a interligação do seu sistema energético.

Estarão ainda em análise no evento, as estratégias dos governos provinciais para a expansão do abastecimento de água e distribuição de energia e o plano de acção para o quinquénio 2018/2022.

Leia também
  • 05/11/2018 12:48:21

    Camponeses de Nacatenga recebem inputs agrícolas

    Saurimo - Vários "inputs agrícolas" e sementes, como sementes de milho, adubos, enxadas, catanas e outros meios, foram entregues domingo, na aldeia do Nacatenga, 20 quilómetros da comuna do Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), com vista a aumentar a produção.

  • 22/10/2018 14:35:58

    Governo e Catoca analisam investimentos socioeconómicos

    Saurimo - O governo da Lunda Sul e a Sociedade Mineira de Catoca estudam a possibilidade de aprofundar e melhorar a cooperação existente nos domínios da educação, saúde, agricultura e desporto, nos próximos quatro anos.

  • 22/10/2018 14:26:40

    Sobas devem denunciar garimpeiros ilegais nas zonas diamantíferas

    Cacolo - A necessidade das autoridades tradicionais sedeadas no município do Cacolo, província da Lunda Sul, denunciarem a existência de garimpeiros ilegais nas zonas diamantíferas, foi defendida hoje, segunda-feira, em Saurimo, pelo governador provincial, Daniel Félix Neto.

  • 22/10/2018 14:15:28

    Gabinete da energia quer construir central fotovoltaica

    Cacolo - O Gabinete provincial da Energia e Água na província da Lunda Sul estuda a possibilidade de construir, no próximo ano, no município de Cacolo, numa primeira fase, uma central fotovoltaica, com capacidade para um megawatt, para oferecer energia eléctrica a mais de 27 mil habitantes.