Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Setembro de 2018 | 18h34 - Actualizado em 12 Setembro de 2018 | 18h33

Proposta solução para melhorar fornecimento de energia

Saurimo - A construção dos aproveitamentos hidroeléctricos do Cassai, Luizavo, do campo eólico no Alto Zambeze, das mini-hídricas de Tchafinda, Luanguinga e Lucula, podem melhorar e cobrir satisfatoriamente o fornecimento de energia eléctrica da rede pública na província do Moxico, considerou hoje, nesta localidade, o director da Energia e Água da província do Moxico, Celestino João.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao falar sobre a optimização de recursos para melhorar o fornecimento de energia e água na região, Celestino João apontou também a transferência de caudais do rio Cassai para o afluente Tchihumbue através de um canal a céu aberto, como solução para manter os níveis de produção de energia no aproveitamento hidroeléctricos do Tchihumbwe.

Este aproveitamento tem uma capacidade de 12 megawatts e fornece actualmente energia nos municípios de Dala (Lunda Sul) Camanongue e Luena (Moxico).

Na província, disse, constituem também prioridades, a aplicação de políticas que cuidam das necessidades de electrificação rural viradas para as zonas fronteiriças dos municípios do Luau, Alto Zambeze e Bundas.

A província do Moxico tem uma potência instalada de mais de 32.2 megawatts.

O VIII conselho consultivo alargado do Ministério da Energia e Água está analisar o plano director de desenvolvimento do sistema eléctrico 2018/2040, as estratégias dos governos provinciais para a expansão do abastecimento de água e distribuição de energia e o plano de acção para o quinquénio 2018/2022.

 

Leia também
  • 05/02/2019 19:14:15

    Angola quer ajuda francesa para edificar economia forte

    Luanda - O Executivo angolano está a contar com ajuda do Governo francês para a edificação no País de uma economia forte, menos dependente do petróleo, competitiva e capaz de gerar prosperidade.

  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.