Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Janeiro de 2019 | 18h31 - Actualizado em 11 Janeiro de 2019 | 18h31

Rendimentos mensais limitam acesso a divisas por viagem

Luanda - O acesso aos oito mil euros por viagem, fixados pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depende dos rendimentos mensais de cada cliente, domiciliado nos bancos comerciais, e não deve ultrapassar os 25 milhões de kwanzas por ano, esclareceu hoje o economista e administrador do Banco Yetu, Fernando Vunge.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Moeda Única Europeia

Foto: Foto de divulgação

Em declarações à Angop, a propósito do ajuste ao limite máximo de venda de moeda estrangeira por viajante residente cambial, Fernando Vunge explicou que, embora o montante por viagem tenha sido ajustado de 4.500 para 8 mil euros, é difícil os bancos concederem o máximo do valor por viagem, porque poucos angolanos têm rendimentos mensais equivalentes a esta cifra, por isso recebem sempre menos.

Além daquele factor, que condiciona o acesso aos oito mil euros por viagem, o economista apontou a dificuldade dos clientes dos bancos comerciais provarem a origem dos seus rendimentos mensais.

Obedecendo ao aviso nº 13/13 do BNA, os bancos comerciais para disponibilizarem as divisas devem identificar e efectuar diligências sobre os clientes (de Know Your Customer e Customer Due Diligence), conferindo especial atenção à verificação da coerência entre a capacidade financeira/nível de rendimentos do cliente e os valores das suas transferências.

Essas medidas do Banco Central, na óptica do bancário, visam também aferir se na verdade os fundos nas contas dos clientes, ao serem convertidos em divisas, não estão a servir para lavagem de dinheiro ou fuga de capitais.

Actualmente, os bancos adquirem as dividas através dos leilões livres de divisas realizados pelo BNA, e para tal são exigidos que cumpram uma série de requisitos. Desde outubro de 2018 o BNA concedeu autonomia aos bancos comerciais a repassarem as divisas aos clientes em função da política comercial de cada banco.

Os clientes pode aceder às divisas através de cartão electrónico de pagamento, transferência bancária, moeda em mão ou cheque sobre o estrangeiro.

 
 

Assuntos Economia  

Leia também
  • 11/01/2019 18:16:07

    TAAG lidera reclamações registadas pelo Inadec

    Lubango - A Transportadora Aérea Nacional TAAG liderou a lista de reclamações recebidas pelo Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), na província da Huíla, em 2018, ao acumular um total de 11 das 180 registadas.

  • 08/01/2019 15:46:19

    Grupo Webcor adquire Lactiangol por USD 30 milhões

    Luanda - A Lactiangol, principal unidade industrial de lacticínios de Angola, foi adquirida recentemente pelo grupo Webcor, num negócio avaliado em 30 milhões de dólares norte-americanos, soube hoje a Angop.

  • 07/01/2019 17:18:59

    Desenvolvimento de Angola depende da diversificação económica

    Luanda - O Desenvolvimento de Angola depende da diversificação económica, daí que não se deve perder o foco em relação ao ambiente de negócios, adoptando-se um processo de melhoria contínua e sustentável, reiterou o ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social.