Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Janeiro de 2019 | 05h28 - Actualizado em 12 Janeiro de 2019 | 05h28

Resenha: Perdão fiscal destaque da semana

Luanda - O anúncio do perdão de juros, multas e custos processuais de empresas com dívidas fiscais, aduaneiras e de segurança social, contraídas até Dezembro de 2017, constitui destaque do noticiário económico da semana.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

De acordo com a Administração Geral Tributaria (AGT), os contribuintes devem 323 mil milhões kwanzas registados até Dezembro de 2017, dos quais 38% correspondem a  juros e multas que não  serão cobrados no quadro do Regime Excepcional de Regularização da Dívida Fiscal e Aduaneira que permitirá aos contribuintes pagarem a débito sem os juros e multas até Dezembro de 2019.

Outro  assunto que mereceu destaque  foi o anúncio da  venda  da  Lactiangol a um grupo de empresários de  libaneses WEBCOR, no valor global de 12  milhões  de dólares.   O grupo  empresarial em Angola  há mais de  25 anos prevê um investimento de 18  milhões de dólares.

O  anúncio  da paralisação parcial dos comboios dos  Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL) prevista para  segunda-feira 14,  foi  outro  assunto que mereceu destaque  nesta semana. Os trabalhadores ainda não chegaram a um acordo com a entidade patronal,  daí exigirem o  cumprimento das reivindicações constantes no caderno, como o aumento do salário em 80%.

Outra  matéria de destaque  é o início das negociações entre as autoridades angolanas  com responsáveis da Volkswagen e Ford, duas das 12 principais marcas de automóveis do Mundo, para a abertura de linhas de produção em Angola.

Essas negociações, lideradas pela Sociedade de Desenvolvimento da Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo, o país pretende montar localmente e deixar de importar essas marcas, além de gerar empregos.

A retenção do Boeing 777-200, que operava na rota Luanda/São Paulo/Luanda, no Aeroporto de Guarulhos, cidade brasileira, devido à avaria de um dos motores por altura da aterragem também foi destaque.  Danos no reactor resultaram da sucção de uma ave, situação que não pôs em risco a vida dos passageiros nem provocou qualquer embaraço de ordem operacional.

Mereceu  também destaque,  a  arrecadação  de  31 mil milhões, 67 milhões, 98 mil e 957 kwanzas, de Janeiro a Novembro de 2018, pela Administração Geral Tributária (AGT), com a cobrança do Imposto Predial Urbano (IPU) que  já está  em  cobrança,   este ano, a  sua primeira prestação que vai de 01  a  31 de  Janeiro.


Foi igualmente manchete, a disponibilização de  65 milhões de euros, pela  União  Europeia, a  execução do  programa de Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional (FRESAN) no sul de Angola.


Do referido  valor, 24 milhões e 675 mil euros estão destinados a uma componente das subvenções de projectos ligados à agricultura e nutrição.


A  semana fica igualmente marcada pelo anúncio do Banco Nacional de Angola (BNA) que tranquiliza os clientes dos bancos Mais e Postal, cujas licenças foram revogadas no dia 02 deste mês. Os clientes destes bancos poderão levantar os seus fundos ou transferi-los para outras instituições financeiras, a partir de 14 de Janeiro.

Assuntos Resenha  

Leia também