Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Janeiro de 2019 | 12h41 - Actualizado em 22 Janeiro de 2019 | 12h54

Receitas em queda no Moxico

Luena - Dois mil milhões, 393 milhões, 533 mil e 999 kwanzas foram arrecadados em 2018, pela Delegação Provincial das Finanças do Moxico, menos 903 milhões, 370 mil e 139 kwanzas em relação a 2017.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo a delegada provincial de finanças no Moxico, Anica de Sousa, que falava hoje à Angop, a redução que  corresponde a 27% deveu-se à conjuntura que o país vive.

As receitas são resultantes do pagamento de impostos sobre rendimento de trabalho (IRT), predial urbano, impostos de selo, de consumo variado, taxa de circulação, entre outros.

A Repartição Fiscal das Finanças do Luena é a que mais contribuiu para colecta de receitas, com 83 por cento do valor arrecadado, seguido pela repartição fiscal e a delegação aduaneira do município fronteiriço do Luau, com três e dois porcentos, respectivamente.

Arrecadou também em receitas comunitárias 16 milhões, 554 mil e 589 kwanzas, sendo o município sede (Moxico) o mais produtivo.

Para o exercício económico de 2018, a província do Moxico beneficiou de uma dotação orçamental de 42 mil milhões 89 milhões, 551 mil e 450 kwanzas, registando um acréscimo de 11,7 por cento, comparativamente com o de 2017, em que havia recebido um valor de 37 mil milhões, 123 milhões e 594 mil kwanzas.

Este ano, 2019, o sector prevê intensificar as campanhas de sensibilização dos contribuentes, associando políticas de chamariz para vários investidores, com vista a colmatar a falta de empresários que se faz sentir na região.

Anica de Sousa mostrou-se optimista quanto às receitas a arrecadar este ano, a julgar pelo engajamento dos técnicos fiscais da sua instituição no cumprimento da estratégia adoptada no último encontro da sétima Região Tributária, compreende as províncias do Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte.

Leia também
  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.

  • 01/02/2019 20:07:05

    Construção da barragem de Baynes estimada em USD 1,2 mil milhões

    Cacuso - A construção da barragem hidroeléctrica Binacional de Baynes, com início previsto para 2021, no rio Cunene, fronteira entre Angola e a Namíbia, está estimada em 1,2 mil milhões de dólares, avançou hoje (sexta-feira), em Malanje, o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.