Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Fevereiro de 2019 | 21h17 - Actualizado em 13 Fevereiro de 2019 | 16h37

Privados assumem 20 por cento da lapidação de diamantes

Luanda - Vinte por cento da lapidação de diamantes no país serão assumidos, num futuro breve, pelo sector privado dentro do território nacional, destinando-se os restantes 80 por cento para o exterior de Angola, no quadro da nova política do Executivo de produção e comercialização de diamantes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro dos Recursos Minerais e dos Petróleos, Diamantino Azevedo

Foto: Rosário dos Santos

O objectivo, segundo o ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo, é facilitar uma maior inserção da indústria diamantífera nacional a nível dos principais produtores da região, com o surgimento gradual de empresas e infraestruturas a altura.

“A aprovação da nova política de comercialização de diamantes bruto, em Julho de 2018,  visa incentivar novos investimentos na transformação dos diamantes explorados em Angola, fomentar a implementação de fábricas de lapidação e criar-se postos de trabalho”, referiu o governante.

Acrescentou que o ministério e a Sodiam estão a criar condições infraestruturais para a instalação de mais lapidarias de diamantes, preferencialmente nas províncias onde se exploram esses recursos, com o apoio institucional do Governo.

Diamantino Azevedo referiu que a ideia é contribuir para a transformação local de diamantes, para a atribuição de um valor acrescentado à indústria diamantífera nacional e para a promoção de um mercado interno de joalharia, entre outras formas de consumo final das pedras preciosas.

Angola conta, a partir de hoje, com duas fábricas de lapidação de diamantes e pedras especiais, com a inauguração (em Talatona – Luanda) da “Stone Polished Diamond (SPD)”, que se propõe em aumentar a sua produção até 2020, de dois mil para mais de três mil quilates/mês.

A unidade fabril, resultante de uma parceria entre investidores privados e a Sodiam, ficou orçada em mais de cinco milhões de dólares, e está capacitada para lapidar, inicialmente, diamantes brutos de 3 a 10 quilates, assim como pedras especiais com peso igual ou superior a 10.8 Cts.

A "Angola Polishing Diamond - S.A” foi a primeira fábrica do país com esta especificidade, inaugurada na capital do país em 2005, com capacidade de processar anualmente pedras preciosas avaliadas em cerca de 240 milhões de dólares americanos.

A mesma é resultante também de numa parceria entre a SODIAM e a firma "LLD Diamonds", do grupo israelita Lev Leviev, o maior lapidador mundial de diamantes.

Em Março deste ano, garantiu o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, começa a ser instalada uma fábrica de corte e lapidação de diamantes (avaliado em cerca de dez milhões de dólares norte-americanos), em Saurimo, província da Lunda Sul.

“Pretende-se atingir, a médio prazo, uma produção que coloque o país próximo das estatísticas do Botswana, África do Sul e da Namíbia”, augurou Diamantino Azevedo, salientando que existem várias solicitações para a implementação de  fábricas de lapidação de diamantes no País.

A produção de diamantes em Angola em 2018 ascendeu a 9,43 milhões de quilates de diamantes, montante que proporcionou uma receita de 1,2 mil milhões de dólares.

Assuntos Diamantes  

Leia também
  • 12/02/2019 18:02:13

    Nova lapidaria vai produzir três mil quilates/mês a partir de 2020

    Luanda - A "Stone Polished Diamond (SPD)", fábrica de lapidação de diamantes e de pedras especiais, inaugurada nesta terça-feira, na capital do país, vai engajar-se para aumentar a sua produção, até 2020, de dois mil para mais de três mil quilates/mês.

  • 12/02/2019 14:25:43

    Sodiam arrecada mais de USD mil milhões em receitas brutas

    Luanda - A Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam) vendeu, em 2018, um total de 8.408.687, 87 quilates, gerando uma receita bruta de 1.223.725.185,45 dólares, informou hoje, em Luanda, o seu administrador para área de finanças e mercado artesanal.

  • 11/02/2019 11:47:18

    País ganha nova fábrica de lapidação de diamantes

    Luanda - Uma nova fábrica de lapidação de diamantes e de pedras especiais será inaugurada, esta terça-feira (dia 12), em Luanda, como resultado de uma parceria entre investidores privados angolanos e a Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola (SODIAM).