Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

09 Novembro de 2019 | 10h19 - Actualizado em 09 Novembro de 2019 | 10h18

CFB prevê abertura da rota Huambo/Caála

Huambo - O Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB) prevê, para os próximos tempos, a abertura da rota Huambo/Caála, à semelhança do que acontece na província do Moxico (Luena /Luau), para dar resposta às necessidades das duas principais regiões do planalto central, com o melhoramento dos transportes de passageiros e de mercadorias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Estação Central do Comboio da cidade do Huambo

Foto: Francisco Miúdo

A informação foi avançada esta semana à imprensa, pelo presidente do Conselho de Administração desta empresa pública, Luís Teixeira, por ocasião do Conselho Consultivo do Ministério dos Transportes, encerrado sexta-feira, sob o lema “Ligando os Angolanos. Ligando-nos ao Mundo”.

O gestor público disse que para a abertura da rota Huambo/Caála precisa-se de um comboio mais ligeiro e uma grande possibilidade de aceleração, ao contrário dos habituais, de modo a percorrer os 23 quilómetros de distância que separam as duas principais cidades do planalto central em apenas 30 minutos.

Luís Teixeira disse que um dos grandes desafios actuais do CFB tem a ver com a manutenção das infra-estruturas e dos equipamentos, a exploração e a rentabilização do sector dos transportes e da linha férrea, esta última, através do estabelecimento de parcerias com o sector empresarial, tendo em conta o desenvolvimento económico que se pretende alcançar.

Por este facto, informou que a instituição tem as atenções viradas à formação dos técnicos do CFB, bem como das questões de segurança da linha férrea, com a instalação do Sistema de Posicionamento Global (GPS, na sigla em inglês).

Criado a 27 de Novembro de 1902, o CFB possui uma linha férrea com 1.344 quilómetros de extensão, que  parte da cidade portuária do Lobito (Benguela), passando pelo interior do país, atingindo o Luau, província do Moxico, ponto de ligação com as república Democrática do Congo e a Zâmbia.

O CFB tem 67 estações, do Lobito ao Luau, na fronteira com a RD Congo, e uma frota com 56 locomotivas, das quais 48 adquiridas a multinacional norte-americana General Electric (GE Transportation), e 89 carruagens, entre a 1ª, 2ª e 3ª classes. 

Destas 67 estações, sete foram construídas em igual número de municípios da província do Huambo: Chinnjenje, Ucuma, Longonjo, Caála, Huambo, Chicala-Cholohanga e Cachiungo.

Com uma extensão territorial de 35 mil e 771 quilómetros quadrados. A província do Huambo possui uma população de dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos por 11 municípios.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 08/11/2019 21:37:40

    Ministro dos Transportes lança repto aos quadros do sector

    Huambo - O ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, lançou hoje, sexta-feira, no Huambo, um repto aos quadros do sector no que toca à melhoria da capacidade de gestão, controlo interno e o investimento no capital humano, tendo em conta a importância deste para o crescimento económico do país.

  • 08/11/2019 20:59:52

    Conselho Consultivo recomenda expansão das linhas férreas

    Huambo - O XII Consultivo do Ministério dos Transportes recomendou esta sexta-feira, no Huambo, a expansão das linhas férreas, bem como a sua abertura a outros sectores da economia como o turismo, agricultura e recursos mineiras, no sentido de impulsionar o rápido desenvolvimento macro-económico do país.

  • 07/11/2019 18:27:16

    Rede de transportes no Huambo aquém das necessidades

    Huambo - A governadora da província do Huambo, Joana Lina, assumiu hoje (quinta-feira) que a rede local de transportes ainda está aquém das necessidades dos dois milhões, 389 mil e 231 habitantes, distribuídos pelos 11 municípios ligados por estradas asfaltadas com a sede provincial.