Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

05 Novembro de 2019 | 13h49 - Actualizado em 05 Novembro de 2019 | 18h00

Governo rescinde contrato com AEnergy, SA

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, autorizou, por Decreto Presidencial de 23 de Outubro deste ano, o ministro da Energia e Águas a rescindir o contrato de concessão com a AEnergy, SA, apurou a Angop nesta terça-feira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ciclo combinado do Soyo

Foto: Rosário dos Santos

O contrato, que previa a instalação de uma central termoeléctrico, bicombustível de 750 megawatts no Soyo II, província do Zaire, foi suspenso por "violação dos princípios de boa-fé e quebra da base de confiança".

Na sua execução verificou-se comportamentos irregulares da AEnergy, SA, como a aquisição de quatro turbinas com financiamento GE Capital, sem que as mesmas tivessem sido previstas nos contratos celebrados com o Ministério da Energia e Águas, segundo o Decreto a que a Angop teve hoje acesso.

Essa rescisão junta-se a outros 13contratos revogados em Agosto último.

O contrato em referência foi celebrado em 2017 com a sociedade “Combined Cycle Power Plat Soyo, S.A” com base no Decreto Presidencial nº 186/17, de 14 Agosto, que aprovava o projecto de concessão no Regime de B.O.T “Built Operate and Transfer.

De acordo com o diploma, o Presidente da República  autoriza o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, a rescindir este contrato celebrado com a Combined Cycle Power Plant Soyo, SA, uma sociedade criada pela empresa AEnergy, SA.

O documento realça que a AEnergia foi contratada pelo Estado, ao abrigo de um empréstimo celebrado entre Angola e a GE Capital EFS Financing Inc, para a execução de 13 contratos.

O objecto principal destes contratos consistia na instalação de novas centrais de produção, assistência técnica e manutenção dos centros electroprodutores com equipamentos da marca General Electric (GE), bem como a construção de pequenos sistemas de abastecimento de água.

Assuntos Energia  

Leia também
  • 25/10/2019 13:38:42

    Concluída electrificação das sedes municipais da província

    Mbanza Kongo - O processo de interligação das seis sedes municipais da província do Zaire à Rede Nacional de Electricidade, iniciado em finais de 2016, foi concluído em Setembro deste ano com a chegada de energia eléctrica à vila fronteiriça do Nóqui, soube hoje Angop.

  • 24/10/2019 13:23:54

    Sector eléctrico regista crescimento de 15 %

    Luanda - O sector eléctrico nacional tem registado um crescimento acima de 15 por cento nos últimos seis anos, com o aumento da capacidade instalada de geração de energia e a expansão do sistema, afirmou hoje o presidente do Instituto Regulador dos Serviços de Electricidade e de Água (IRSEA), Luís Mourão da Silva.

  • 21/10/2019 17:03:07

    ENDE prevê 1,1 milhão de clientes no pré-pago

    Luanda - Um milhão e 150 mil clientes de energia eléctrica da rede pública do país, que ainda pagam por estimativa, estarão inseridos no sistema pré-pago até 2022, anunciou hoje a presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), Ruth Safeca.